PRODUÇÃO DE BIOGÁS COMO FORMA DE REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUO DA INDÚSTRIA CERVEJEIRA

  • Amanda de Souza
  • Michaella Santos Fernandes de Almeida
  • Lucas Capello
  • Thyago Thome do Amaral Santiago
  • Andressa Rosa Barreda
  • Estevãn Martins de Oliveira
Rótulo Reaproveitamento, resíduos, Biogás, partir, bagaço, malte, Resíduos, produção, cerveja

Resumo

Uma pesquisa realizada pela CEVBRASIL (2016) constatou que pelo menos 1,6% do produto interno bruto nacional é movimentado pela indústria cervejeira, sendo produzidos 14 bilhões de litros de cerveja a cada ano. E, até o fim do ano de 2018 o Brasil já possuía 889 cervejarias, sendo ¼ delas localizadas no Rio Grande do Sul. A legislação brasileira define cerveja como bebida resultante da fermentação, a partir da levedura cervejeira, do mosto de cevada malteada ou de extrato de malte, submetido previamente a um processo de cocção adicionado de lúpulo (...). Bagaço de malte é o nome dado ao resíduo sólido proveniente da filtração do mosto cervejeiro, composto majoritariamente de cascas, sendo responsável por 85% da quantidade de rejeitos sólidos da produção dessa bebida alcoólica. Estudos mostram que para cada 100 litros de cerveja, são produzidos de 14 a 20 kg de bagaço de malte. Em vista disso, o presente trabalho objetiva a construção de um biodigestor com materiais de fácil acesso, alimentado com este subproduto, possibilitando o estudo da produção de biogás com e sem isolamento térmico, a fim de encontrar novas rotas para o reaproveitamento deste resíduo proveniente da indústria cervejeira. Entende-se como biogás uma mistura gasosa com características combustíveis, produzido através da biodigestão anaeróbia de resíduos orgânicos. O biodigestor foi construído nas dependências da Universidade Federal do Pampa - Campus Bagé pelo grupo Programa de Educação Tutorial - PET Engenharias, fazendo-se uso dos seguintes materiais: duas garrafas de água de 6 litros, duas mangueiras de soro com pinça rolete, uma caixa térmica forrada com papel alumínio, dois suportes universais com garras, duas provetas de 250 mL e dois beckers de 2 litros preenchidos até a metade com água. Foram coletados e armazenados aproximadamente 2300 g da amostras de bagaço de malte em cada garrafa que, posteriormente, tiveram seu volume preenchido com água até que sua massa fosse próxima de 4200 g. A garrafa 1 foi conectada ao sistema e exposta à temperatura ambiente; enquanto que a garrafa 2 manteve-se em isolamento térmico dentro da caixa de isopor. Durante 15 dias os dados do volume de biogás formado foram coletados abrindo-se os tubos de soro e observando a diferença do nível de água na proveta devido a formação de gás. Como resultado, obtiveram-se 6614 mL de gás na garrafa 1 e 6763 mL na garrafa 2, sendo assim constatado que este resíduo é uma ótima matéria-prima para a produção de biogás. Além disso, é possível concluir que o biodigestor com isolamento térmico não apresentou muita diferença quando comparado com o exposto à temperatura ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DE SOUZA, A.; SANTOS FERNANDES DE ALMEIDA, M.; CAPELLO, L.; THOME DO AMARAL SANTIAGO, T.; ROSA BARREDA, A.; MARTINS DE OLIVEIRA, E. PRODUÇÃO DE BIOGÁS COMO FORMA DE REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUO DA INDÚSTRIA CERVEJEIRA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.