ANÁLISE DOS EFEITOS DA MECANIZAÇÃO DA LINHA DE PRODUÇÃO NA PSIQUE DOS COLABORADORES

  • Arthur Padilha
  • Monique Evellyn Gonçalves
  • Jéssica Dias Silva de Sousa
  • Maria Eduarda Camargo Rocha
  • Tatiana Nardon Noal
Rótulo Mecanização, Motivação, Ergonomia

Resumo

Segundo Cardoso (2012), mecanização é a substituição das ferramentas pelas máquinas, da energia humana pela energia motriz e do modo de produção doméstico pelo sistema fabril. Cardoso (2012) acrescenta dizendo que a mecanização proporcionou métodos de produção eficientes substituindo a mão de obra humana por máquinas e gerou efeitos que até hoje atingem os países desenvolvidos: desemprego. O engajamento dos colaboradores é algo que deve ser preocupação fundamental por parte das empresas para que se mantenham competitivas, atendam às expectativas dos clientes, reduzam seus custos e aumentem sua produtividade (SANTOS, 2017). A motivação resulta de uma combinação de fatores ligados às necessidades individuais e fatores externos que envolvem as condições do ambiente de trabalho em que está inserido (MARTINS, 2016). A ergonomia tem como objetivo a interação física entre as pessoas e seu ambiente de trabalho, de maneira a adequar suas atividades e recursos ao trabalhador. A importância da aplicação da ergonomia não está baseada apenas na integridade física, mas também influencia na produtividade diária (LIDA, 2005). A fadiga é um dos principais fatores que levam à redução da produtividade industrial. É gerada pelo excesso de carga muscular ou ambientes com aspectos físicos inadequados, provocando uma grande diminuição na qualidade do trabalho executado (LIDA, 2005). Os efeitos da fadiga podem estar ligados a fatores psicológicos, como monotonia e falta de motivação. Neste contexto, uma fábrica de saneantes identificou a necessidade de elevar sua produtividade através de mecanização de sua linha de produção. E realizou a instalação de uma esteira rolante e de uma datadora a laser junto a linha de produção, assim atenuando dispendiosas etapas em seu processo produtivo. Assim, este artigo visa estudar os impactos mentais e psicológicos que essa mecanização de linha de produção teve para com os colaboradores cujos cargos são diretamente relacionados a esta etapa produtiva. Para este fim, foi aplicado questionário qualitativo juntamente aos quatro funcionários do setor produção. O questionário trata de questões relacionadas a expectativas, motivação, fadiga, estresse e opiniões em relação a mecanização de uma parte do processo produtivo. Logo, os funcionários apresentaram-se contentes com as mudanças e satisfeitos por terem suas boas expectativas atendidas. Analisando-se os resultados, percebe-se facilmente o otimismo apresentado pelos colaboradores mediante a instalação de mecanização no seu ambiente de trabalho, até mesmo por parte daqueles que se sentem sob risco de substituição pelos equipamentos. Os funcionários comunicaram unanimemente que se sentem menos cansados após a modernização da linha de produção, e demonstram-se positivamente ansiosos pelas alterações que ainda irão ocorrer, algumas das quais sanarão parcial ou totalmente as tarefas consideradas de maior dificuldade pelos colaboradores.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
PADILHA, A.; EVELLYN GONÇALVES, M.; DIAS SILVA DE SOUSA, J.; EDUARDA CAMARGO ROCHA, M.; NARDON NOAL, T. ANÁLISE DOS EFEITOS DA MECANIZAÇÃO DA LINHA DE PRODUÇÃO NA PSIQUE DOS COLABORADORES. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.