UM OLHAR SOBRE O COMÉRCIO EXTERIOR E O DESEMPENHO ECONÔMICO DOS PAÍSES NÃO INDUSTRIALIZADOS.

  • Soifaite Ambroise
  • Thiago da Silva Sampaio
Rótulo Comércio, Exterior, Desempenho, Econômico, Internacionalização

Resumo

Esse trabalho busca entender a influência do comércio exterior sobre o desempenho econômico dos países não industrializados através o mecanismo de integração no mercado mundial bem como sua atuação sobre os diferentes efeitos cíclicos e estruturais subsequentes ao desenvolvimento econômico. Dessa forma, pretende-se desenvolver aqui uma reflexão sobre as políticas comerciais e a realidade econômica observada nesses países. Por outro lado, é necessário ressaltar que não temos a pretensão de desenvolver de modelos econométricos e fazer interpretações estatísticas, mas tão somente entender o grau de fracasso na adaptação da política neoliberal. Os conteúdos teóricos do trabalho centralizam-se sobre as novas e as tradicionais teorias do comércio, assim como em outros trabalhos empíricos baseados na competitividade, produtividade e internacionalização das empresas para explicar os limites encontrados no processo de desenvolvimento econômico. O fenômeno de liberalização do mercado traduz-se por um sistema de economia mundial controlada por um pequeno grupo de países cujas ideologias convergem em um sistema com objetivo de monopolizar as riquezas mundiais. Tal lógica acarretou na implementação das empresas multinacionais para aumentar suas visibilidades e a exploração dos recursos, o que causou um terrível desequilíbrio econômico onde os países desenvolvidos tornaram mais ricos e uma campanha de desestabilização nos países pobres. Constata-se, também, que o grau de vulnerabilidade econômica não é apenas um problema de industrialização, mas também um conjunto de dificuldade ligado à instabilidade política, às catástrofes naturais e às flutuações da economia mundial. Portanto, as grandes dificuldades do funcionamento do mercado paralisaram as perspectivas comerciais em longo prazo, dado que as medidas de curto prazo associadas com a diversificação dos ramos de atividades e o processo de criação das riquezas para melhorar os valores adicionados do comércio não são conformes ao mecanismo de desenvolvimento econômico. Promover uma estratégia de redução da dependência exige uma intervenção urgente, bem como priorizar a adoção de um orçamento autofinanciado para diminuir a dependência financeira. Ademais, criar uma atmosfera favorável ao investimento e fazer uma correta alocação dos recursos disponíveis para diminuir a dependência externa no sentido de diminuir os efeitos prejudiciais à realização dos programas de investimento. Enfim, deve-se facilitar a parceira público-privada, promover um ambiente macroeconômico mais favorável, garantir a transparência na execução das operações financeiras e fomentar a infraestrutura econômica, fatores estes que são determinantes para suportar os choques no e do mercado exterior.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
AMBROISE, S.; DA SILVA SAMPAIO, T. UM OLHAR SOBRE O COMÉRCIO EXTERIOR E O DESEMPENHO ECONÔMICO DOS PAÍSES NÃO INDUSTRIALIZADOS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.