DE MULHERES FATAIS AS SUPER-HEROÍNAS: A HISTÓRIA DA REPRESENTAÇÃO FEMININA NO CINEMA

  • Vitoria de Oliveira
  • Gerson De Lima Oliveira
Rótulo Cinema, Feminismo, Representatividade

Resumo

Observando o cinema como um importante testemunho da realidade à sua volta, o presente estudo propõe desvendar a construção da imagem feminina nos filmes hollywoodianos e as relações de poder por trás das câmeras. Para isso, norteia-se o estudo com base na criação, no estabelecimento e realizações obtidas pelas quatro ondas do movimento feminista, descrevendo suas vertentes, debates e ideais, pois são compreendidas como essenciais na evolução dos espaços conquistados pelas mulheres em todos os âmbitos, inclusive no cinema. Para um melhor desenvolvimento, optou-se pela análise de conteúdo para a reinterpretação crítica sobre os significados subjacentes aos papéis destinados às mulheres, além da execução da análise fílmica proposta por Bauer e Gaskell (2002), com foco no diálogo (principalmente em cenas com personagens masculinos) e no visual (referente à construção visual do personagem). Sendo assim, o trabalho percorre a história do cinema mundial e, a partir de 1940, a incorporação de personagens femininos, compreendendo seus significados na realidade social em que foi criado. A exemplo disso, a criação da mulher fatal, elemento introduzido no século XX, em um contexto em que as mulheres adentraram, mesmo que lentamente, ao mercado de trabalho. Este elemento nos filmes era majoritariamente excluído das posições de poder, causador de desconfianças entre o feminino e o masculino e, claro, uma ameaça à subordinação masculina. Portanto, os resultados parciais constataram uma dominação patriarcal presente assiduamente não apenas na equipe cinematográfica, mas na construção de padrões femininos irreais e inatingíveis, que influenciam diretamente no modo de cada mulher ser e se comportar. Apesar disso, ao longo da análise, visualizou-se uma evolução dos papéis destinados às mulheres no decorrer da história e a conquista de um protagonismo feminino que - mesmo minimamente - pôde abrir caminho para a construção de papéis em que a independência e o empoderamento da mulher são retratados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DE OLIVEIRA, V.; DE LIMA OLIVEIRA, G. DE MULHERES FATAIS AS SUPER-HEROÍNAS: A HISTÓRIA DA REPRESENTAÇÃO FEMININA NO CINEMA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.