GÊNERO E SOCIABILIDADES: AS MUDANÇAS DOS FLUXOS FEMININOS EM UM ESPAÇO HISTORICAMENTE MASCULINO EM PELOTAS/RS.

  • Juliana Castro
  • Elaine da Silveira Leite
Rótulo Gênero, Sociabilidade, Espaço, social

Resumo

O presente trabalho tem como escopo analisar os resultados de uma dissertação de mestrado em que o objetivo foi compreender de que forma as mulheres passaram a fazer parte dos fluxos internos de uma Cafeteria situada no centro da Cidade de Pelotas e suas percepções acerca dessa inserção. O referido questionamento se justifica pela característica de masculinidade inerente ao espaço durante muitos anos, sendo por isso denominado neste trabalho como um espaço de homossociabilidade masculina. Os objetivos específicos que nortearam o trabalho foram: identificar como se deu a inserção das mulheres como participantes dos fluxos internos da Cafeteria; compreender se a inserção feminina originou uma reconfiguração das relações hierárquicas de gênero e se foram criadas tensões a partir disso; analisar como essas relações hierárquicas de gênero variam nas lógicas relacionais dentro do espaço social considerando as interseccionalidades de: classe social, raça e geração; inferir as ambiguidades, contradições e paradoxos presentes no Café em decorrência das mudanças do público frequentador ao longo dos anos, ou seja, a partir da inserção de mulheres, negros, jovens entre outros frequentadores; avaliar se diante do fato de frequentarem um ambiente de caráter histórico masculino, as mulheres se sentem numa situação de dominação pelo gênero masculino, ou seja, se percebem assimetrias de gênero no ambiente. A pesquisa foi viabilizada através de análise documental de fotografias, reportagens e um documentário acerca do Café; observação não participante para uma maior aproximação com a dinâmica da Cafeteria e a realização de entrevistas semiestruturadas com oito mulheres, divididas em categorias a fim de serem analisadas, consideradas a partir da posição que cada uma delas se situava em relação aos fluxos internos do local. A análise dos dados empíricos apontaram as lógicas familiares como um dos fatores preponderantes da porta de entrada das mulheres na Cafeteria, bem como a relativização da homossociabilidade masculina pois de certa forma as mulheres estiveram presentes desde muitos anos nas dinâmicas sociais do espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
CASTRO, J.; DA SILVEIRA LEITE, E. GÊNERO E SOCIABILIDADES: AS MUDANÇAS DOS FLUXOS FEMININOS EM UM ESPAÇO HISTORICAMENTE MASCULINO EM PELOTAS/RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.