DIÁLOGOS ENTRE A COMUNIDADE IBICUI DA ARMADA E A INCUBADORA FRONTEIRA DA PAZ

  • Lucas Inacio
  • Maria Eduarda Xavier Vilella
  • Yuri Pereira Gomes
  • Cassiane da Costa
  • Altacir Bunde
  • Márcio Zamboni Neske
Rótulo Quilombolas, Economia, Solidária, Troca, saberes

Resumo

A Incubadora de Empreendimentos de Economia Solidária Fronteira da Paz foi criada em 2015, através de um projeto apoiado na chamada MCTI-SECIS/MTE-SENAES/CNPq Nº 21/2015. Desde lá professores (as), estudantes e servidores da UERGS, UNIPAMPA e IFSul em Santana do Livramento vêm desenvolvendo um trabalho de acompanhamento de empreendimentos de economia solidária (EES) no município com base na participação e na autogestão. A partir de um diagnóstico participativo levantamos demandas de interesse de cada grupo e construímos coletivamente propostas para trabalhar essas questões. Atualmente seis EES são incubados: Associação Remanescentes de Quilombo Ibicuí da Armada, Associação Teares do Sul, Associação de Catadores Novo Horizonte, Associação Mulher que Faz, COOFITEC e Mulheres Assentadas da Reforma Agrária. Esse resumo tem como objetivo resgatar o trabalho realizado pela incubadora junto à Associação Remanescentes de Quilombo Ibicuí da Armada desde 2016. A comunidade Quilombola Ibicuí da Armada tem um importante papel na construção histórica e cultural do município de Santana do Livramento, RS. Essa comunidade tem cerca de trinta famílias e localiza-se a cinquenta quilômetros do centro do município. Para alcançar o objetivo do trabalho, utilizamos pesquisa em documentos e fotografias do acervo da incubadora. Também utilizamos as memórias construídas na relação com a comunidade quilombola nos últimos quatro anos. O acesso à comunidade é difícil, mas a acolhida quilombola recompensa o trajeto. Desenvolvemos pesquisas no local onde foi possível visualizar o perfil da comunidade e as suas principais demandas. Entre os principais temas de interesse destacam-se o desejo de dialogar e fortalecer a luta pelos direitos dos/as quilombolas junto a outras comunidades do pampa; a preocupação com a permanência dos/as jovens na comunidade e a geração de renda através de opções como fortalecimento da ovinocultura e bovinocultura de corte, criação de uma agroindústria, artesanato em lã; a preocupação com a conservação do pampa diante do avanço do agronegócio, etc. Através da incubadora, a comunidade pode levar suas demandas até apoiadores como o SICREDI e o Fundo Brasil de Direitos Humanos que estão aportando recursos para realizar ações como o V Encontro das Comunidades Quilombolas do Pampa e a inclusão digital da comunidade. A partir das trocas de saberes, construímos laços de amizade com os/as quilombolas. Juntos (as) buscamos fortalecer a organização coletiva, a resistência quilombola e a promoção do bem viver.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
INACIO, L.; EDUARDA XAVIER VILELLA, M.; PEREIRA GOMES, Y.; DA COSTA, C.; BUNDE, A.; ZAMBONI NESKE, M. DIÁLOGOS ENTRE A COMUNIDADE IBICUI DA ARMADA E A INCUBADORA FRONTEIRA DA PAZ. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.