Direitos Humanos e Educação: Uma análise da compreensão dos alunos de licenciatura da UNIPAMPA

  • Lucas Lage
  • Álvaro Rodrigo dos Santos dos Prazeres
  • Juliana Brandao Machado
Rótulo Direitos, Humanos, Educação, Diversidade, Universalidade, Formação, Docente

Resumo

Este trabalho visa apresentar os resultados obtidos através de uma pesquisa realizada pelo grupo PET Pedagogia da Universidade Federal do Pampa - Campus Jaguarão, através de um questionário destinado aos cursos de licenciatura, sendo parte do projeto Demandas dos docentes na formação inicial e educação básica. A perspectiva conceitual em torno dos Direitos Humanos, remete-se à dignidade cidadã em todos os países, assegurando direitos próprios a toda população, que tem entre suas características a universalidade. O tema de análise e reflexão remete à ausência de disciplinas nas licenciaturas que enfatizem a compreensão acerca dos Direitos Humanos. Defendemos que futuros professores precisam entender as necessidades básicas do ser humano e instruir seus alunos na busca da garantia dos mesmos, por se tratar de direitos essenciais para a vida humana. Dessa forma, nosso objetivo é analisar a compreensão dos estudantes de licenciatura da UNIPAMPA sobre a educação em Direitos Humanos. A metodologia de pesquisa é uma abordagem quanti-qualitativa que se baseia em um questionário enviado aos acadêmicos dos cursos de licenciatura da UNIPAMPA, elaborado com perguntas em torno das temáticas do Direitos Humanos e Cibercultura. Os entrevistados expressaram de forma descritiva sua compreensão acerca dos Direitos Humanos. Algumas respostas obtidas indicavam a não compreensão da temática, entretanto a maioria respondeu relacionando ao seu conceito original, que remete aos direitos fundamentais como a liberdade, o acesso à educação, saúde, lazer, moradia. Quando questionados sobre ter cursado algum componente curricular sobre Direitos Humanos na licenciatura, de 37 pessoas que haviam respondido ao questionário, 67,6% responderam negativamente. Nesse sentido, compreendemos que o estudo em Direitos Humanos não possui um aprofundamento ou uma inserção curricular, na percepção dos respondentes. Ao pensarmos nos direitos essenciais à vida, pensamos em liberdade, seja de expressão, de ir e vir, de pensamento, etc, o qual é recente em diversas nações e em algumas seguem sendo restritas. Para romper com uma sociedade patriarcal, misógina, branca e heteronormativa, os direitos não podem se restringir aos padrões sociais excludentes. Concluímos que a formação docente em Direitos Humanos possibilita uma compreensão ampliada sobre a diversidade cultural e o sistema educacional, ambos trabalhando em conjunto de forma a respeitar e compreender a sociedade sem padrões. A quebra desses estigmas permite que pensemos os Direitos Humanos como uma das bases de sustentação social, o que necessita de elucidação em sua concepção, permitindo que haja uma construção nos processos formativos, utilizando metodologias que impliquem na aplicação de práticas pedagógicas pautadas na dignidade humana e no respeito à diversidade cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
LAGE, L.; RODRIGO DOS SANTOS DOS PRAZERES, ÁLVARO; BRANDAO MACHADO, J. Direitos Humanos e Educação: Uma análise da compreensão dos alunos de licenciatura da UNIPAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.