INOVAÇÃO PEDAGÓGICA: CONCEPÇÕES TEORICO-EPISTEMOLOGICAS

  • Bruna Bracero
  • Daniela Alves Machado
  • Ana Paula Moreira Oliveira
  • Elena Maria Billig Mello
  • Diana Paula Salomão de Freitas
Rótulo Inovação, pedagógica, Aprendizagens, Pressupostos, teórico-epistemológicos, inovação

Resumo

O Grupo de Pesquisa em Inovação Pedagógica na Formação Acadêmico-Profissional de Profissionais da Educação - GRUPI, criado em 2016, que, apesar de trazer o cerne na pesquisa, vivencia a indissociabilidade pesquisa-ensino-extensão. Nesse trabalho, traremos um recorte do referencial teórico-epistemológico sobre inovação na educação, a partir da pesquisa bibliográfica de autores com perspectiva crítico-reflexiva e emancipatória, que está intrínseco aos pressupostos e fundamentos que embasam as ações do GRUPI, tendo entre os principais autores: Helena Singer, Maria Isabel da Cunha, Jaume Carbonell, Carlos Fino, Ilma Veiga. Para Singer, a inovação na educação abrange cinco dimensões: currículo, ambiente, relações Interpessoais, metodologia e gestão; e ela acontece com e pelas pessoas. Cunha propõe indícios da inovação na educação, tais como: ruptura com o modo tradicional de ensinar e aprender, gestão participativa, reconfiguração dos saberes, protagonismo do discente e a relação com o coletivo, reorganização teórico-prática, perspectiva orgânica no processo de concepção, desenvolvimento e avaliação, mediação entre os sujeitos envolvendo respeito mútuo. Carbonell traz reflexões sobre a inovação na escola ser realizada de uma forma horizontalizada, dialogada e não verticalizada, ultrapassando a dimensão de reforma para a mudança inovadora. Para Fino, a inovação pedagógica não se limita a incorporação de mais tecnologia na escola; mas sim somente se a haver mudança e transformação, por exemplo, na sala de aula, envolvendo mudança na atitude dos professores na criação de espaços-tempos que sejam contextos da aprendizagem dos alunos, com protagonismos desses. Veiga apresenta reflexões sobre inovação a partir da forma como o projeto político-pedagógico é elaborado, que, caso se limite ao documento elaborado por alguns na instituição educacional representa a inovação técnico-regulatória e, ao contrário, quando esse documento é produzido no coletivo, com diálogo e participação, representa a inovação emancipatória, edificante. A partir desses e de outros estudos, os integrantes do GRUPI concebem inovação pedagógica como um conjunto de intervenções pedagógicas criadas por decisões coletivas e participativas, com intencionalidade deliberada para gerar mudanças nas estratégias de construção/organização de conhecimentos que se alinhem às transformações histórico-sociais necessárias aos fins pretendidos. Para a inovação pedagógica acontecer e ser reconhecida é preciso perceber ou criar um espaço-tempo constituído por um grupo que junto planeja, implementa e avalia intervenções pedagógicas na escola. Intervenções pedagógicas que desde sua gênese tenham uma clara intencionalidade de promover transformações no modo como se constrói conhecimentos e aprendizagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
BRACERO, B.; ALVES MACHADO, D.; PAULA MOREIRA OLIVEIRA, A.; MARIA BILLIG MELLO, E.; PAULA SALOMÃO DE FREITAS, D. INOVAÇÃO PEDAGÓGICA: CONCEPÇÕES TEORICO-EPISTEMOLOGICAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.