CESTA BÁSICA: MUITO MAIS QUE UM ÍNDICE ECONÔMICO E SOCIAL

  • Aldair Mendonça
  • Ari Blaz Falcão Ardais
  • Valdair Oliveira Mendonça
  • Guilherme Pivotto Bortolotto
  • Frank Jonis Flores de Almeida
Rótulo Realidade, social, Cesta, básica, Educação, financeira, Levantamento, preços, Rediscussão

Resumo

O uso da prática da pesquisa em ambiente escolar pautadas para o meio social, econômico e doméstico expõe a realidade da sociedade brasileira. Por intermédio da percepção do custo e variação do valor da cesta básica, objetiva-se rediscutir o significado da mesma em seus mais diversos aspectos de modo a estimular a construção de um imaginário da realidade social na qual estamos inseridos. Neste sentido, criou-se o projeto Cesta Básica: Muito Mais Que Um Índice Econômico e Social, que funcionou entre os anos de 2012 até 2018 e buscou por meio da pesquisa inserir o educando dentro de uma realidade social de construção e entendimento do orçamento doméstico. Além disso o projeto objetivou conscientizar sobre a importância do orçamento doméstico na sociedade atual e proporcionar à comunidade uma visão da situação que valor da moeda nacional possui dentro do país. Para melhor comparação dos resultados obtidos buscou-se utilizar uma metodologia baseada na mesma utilizada pelo Dieese, tendo por base o Decreto Lei nº 399. Para medir a evolução dos preços desses bens, se faz necessário a realização de pesquisas nos supermercados são-borjenses e posteriormente a divulgação para a sociedade são-borjense através da publicação em um jornal local. Como resultados finais, obteve-se inicialmente a relação dos dados coletados. Através das discussões realizadas na pesquisa notou-se o aumento do interesse dos educandos na construção do orçamento doméstico e da disseminação da importância desta temática. Visando atingir esse objetivo foi publicado no dia 23 de dezembro de 2017 na folha de São Borja (jornal local) uma tabela com a coleta e comparação de dados dos meses de setembro, outubro e novembro. Na pesquisa verificou-se que a média percentual da cesta básica em relação ao salário mínimo nacional em São Borja ficou em 38,65%, índices significativos dentro do orçamento doméstico da maioria das famílias brasileiras. Com isso, percebe-se que esses valores correspondem a aproximadamente 1/3 do salário mínimo. Ou seja, constata-se que o trabalhador assalariado necessita de aproximadamente 10 dias de seu trabalho mensal para o pagamento somente de sua alimentação básica. Por fim conclui-se que acompanhamento dos preços da Cesta Básica local e a publicação da sua variação se torna-se necessários para a conscientização socioeconômica e política dos munícipes e da efetiva facilitação das reivindicações a favor da população menos favorecida. Ao coletar os dados e compará-los aos índices procura-se observar a evolução da capacidade de compra dos cidadãos que têm seus rendimentos indexados ao Salário Mínimo Nacional procurando demonstrar o ganho real ou não dos mesmos. Assim, esse projeto vislumbra o entendimento da sociedade, da importância do acompanhamento de preços, da mesma forma que fomenta a necessidade do orçamento doméstico

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
MENDONÇA, A.; BLAZ FALCÃO ARDAIS, A.; OLIVEIRA MENDONÇA, V.; PIVOTTO BORTOLOTTO, G.; JONIS FLORES DE ALMEIDA, F. CESTA BÁSICA: MUITO MAIS QUE UM ÍNDICE ECONÔMICO E SOCIAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.