ESTUDO DE AGLOMERADOS ESTELARES UTILIZANDO DADOS ESO-VVV: DIAGRAMAS COR - MAGNITUDE E ESTRUTURA

  • Stefania Mignone
  • Eliade Ferreira Lima
Rótulo Aglomerados, Imersos, Formação, estelar, Nuvens, moleculares, Clumps, Fotometria

Resumo

A nebulosa NGC 6334 (= Sharpless 8 = RCW 127) é um dos complexos mais massivos da Galáxia (10⁶ M⨀) formado por nuvens moleculares e regiões HII. Está localizado à distância fotométrica de 0,7 +/- 1,9 Kpc (NECKEL, 1978), situada no braço espiral de Sagitário em direção à constelação de Escorpião. Como as regiões HII são intimamente relacionadas às regiões de formação estelar, consideramos o complexo NGC 6334 um excelente destino de estudo para a obtenção dos parâmetros físicos (idade, avermelhamento e distância) e estruturais dos seus aglomerados estelares imersos. Já foram identificados 15 aglomerados imersos nessa região, onde 10 destes foram descobertos pelo nosso grupo. O estudo de aglomerados estelares imersos permite a melhor compreensão dos processos que norteiam a formação estelar da Galáxia. Aglomerados estelares jovens e nos estágios iniciais de sua formação, em que ainda estão imersos na nuvem progenitora, apresentam estrelas na pré-sequência principal. Nesta fase, a maior parte dessas estrelas possui emissão no infravermelho que pode ser detectada como excesso na banda Ks. Disso, exploramos a busca e análise de aglomerados estelares jovens no complexo NGC 6334 utilizando a fotometria das bandas infravermelhas J, H e KS do VVV (Vista Variables in the Vía Lactea Survey) e do catálogo 2MASS(Two Micron All Sky Survey). A fotometria do VVV amplia a capacidade do 2MASS em 3 magnitudes, acrescentando as estrelas menos brilhantes aos diagramas cor-magnitude (CMDs). Os CMDs são utilizados para a determinação dos parâmetros físicos do aglomerado através do ajuste das isócronas PARSEC (Bressan et al., 2012). Os parâmetros estruturais são obtidos pela análise dos perfis de densidade radial (RDPs). Já a descontaminação das estrelas de campo é realizada via algoritmo (Bonatto & Bica 2007, Lima et al. 2014). Um mapeamento da emissão contínua da poeira a 1,2 mm, realizado por Muñoz et al. (2007), resultou na identificação de 181 clumps. Estes clumps têm massas entre 3 M⨀− 6 × 10³ M⨀ e tamanhos 0,1 1,0 pc distribuídos ao longo de uma área de 2 graus quadrados do complexo molecular NGC 6334. Neste trabalho, são apresentados os resultados da comparação entre os dados fornecidos por Muñoz et al. e os obtidos pelo nosso grupo, utilizando as imagens VVV-2MASS através da ferramenta Aladin Sky Atlas. A amostra de aglomerados e prováveis aglomerados estelares obtida será analisada visando encontrar uma relação entre a existência dos clumps e a formação de estrelas no complexo NGC 6334.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
MIGNONE, S.; FERREIRA LIMA, E. ESTUDO DE AGLOMERADOS ESTELARES UTILIZANDO DADOS ESO-VVV: DIAGRAMAS COR - MAGNITUDE E ESTRUTURA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.