GRAFENO TRIDIMENSIONAL DECORADO COM NANOPARTÍCULAS DE FERRO PARA APLICAÇÕES AMBIENTAIS

  • Ana Karsburg
  • Ana Helena Karsburg
  • Mayara Bitencourt Leão
  • Paulo Castro Cardoso da Rosa
  • Carolina Ferreira De Matos Jauris
Rótulo contaminantes, emergentes, nanopartículas, metálicas, grafeno, tridimensional

Resumo

A denominação contaminantes emergentes é uma menção aos produtos tóxicos que não são removidos ou eliminados por processos convencionais de tratamento de água para consumo humano. Nos últimos anos a utilização destes tem aumentado intensivamente, tornando-se uma das principais fontes de poluição dos corpos hídricos. Por sua alta toxicidade tem causado preocupação em relação à qualidade da água, que acaba afetando a saúde de seres vivos. Assim, impondo o desenvolvimento de novos materiais capazes de suavizar os efeitos destes poluentes, um bom exemplo é a utilização do grafeno tridimensional que possui excelentes propriedades físico-químicas, mecânicas, térmicas e elétricas, tendo também como característica a grande capacidade para adsorção e remoção de poluentes no meio aquoso. Este, quando decorado com nanopartículas metálicas passa a ter propriedades especificas, podendo atuar como catalisadores na degradação destes poluentes. Ainda, se as nanopartículas tiverem propriedades magnéticas, possibilitam a rápida remoção do material adsorvente contendo o contaminante. Nesse sentido, este trabalho tem como objetivo sintetizar e caracterizar uma material de grafeno tridimensional com nanopartículas de ferro para aplicações ambientais. Utilizando um método de oxidação do grafite, obteve-se o óxido de grafite, posteriormente esfoliado á óxido de grafeno e por uma rota termoquímica simultaneamente reduzido a grafeno e decorado com nanopartículas de ferro (o precursor de ferro usado foi o cloreto de ferro e o passivante foi o brometo de cetiltrietil amônio CTAB). Foram preparadas 4 amostras: i) sem ferro, usada como controle; ii) com 10Mm de Fe; iii) com 10Mm de Fe + CTAB e iv) com 30Mm de Fe + CTAB. As amostras foram caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), e espectroscopia Raman e de infravermelho (FTIR). As caracterizações espectroscópicas evidenciaram diferenças estruturais nos materiais tridimensionais de acordo com a quantidade do precursor de ferro e a presença do passivante além de diferentes graus de redução do grafeno. As imagens de MEV mostraram morfologias bem diferentes da estrutura tridimensional de grafeno, mas não evidenciaram a presença de nanopartículas metálicas. Novas caracterizações estão em andamento para confirmar a presença do ferro na amostra, e para avaliar a eficiência desse material na remediação ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
KARSBURG, A.; HELENA KARSBURG, A.; BITENCOURT LEÃO, M.; CASTRO CARDOSO DA ROSA, P.; FERREIRA DE MATOS JAURIS, C. GRAFENO TRIDIMENSIONAL DECORADO COM NANOPARTÍCULAS DE FERRO PARA APLICAÇÕES AMBIENTAIS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.