CARACTERIZAÇÃO DA DIMENSIONALIDADE GEOELÉTRICA ATRAVÉS DO PROCESSAMENTO DE DADOS MAGNETOTELÚRICOS DA REGIÃO DE TRÊS LAGOAS-MS

  • Jonas Oliveira
  • Jonas Oliveira Santos
  • Rebeca Araujo Gomes
  • Lessandro de Souza Sadala Valente
  • Fernando Henrique Brandão Lima
  • Lenon Melo Ilha
Rótulo Magnetotelúrico, Dimensionalidade, geoelétrica, Geofísica, MT

Resumo

O conhecimento da dimensionalidade geoelétrica das estruturas do meio de propagação é essencial na construção de um modelo geofísico satisfatório. Atualmente, existem diversas ferramentas que possibilitam a obtenção da dimensionalidade geoelétrica, tais como skew de Swift, o skew de Bahr, diagrama polar, invariantes de WALDIM, entre outras. A ferramenta utilizada nessa pesquisa foi o software WALDIM fornecido por Martí et al. (2009), o mesmo baseia-se nas invariantes rotacionais do tensor magnetotelúrico para determinar a dimensionalidade geoelétrica. A dimensionalidade geoelétrica refere-se ao número de direções em que ocorrem variações de resistividade na terra, podendo ser classificada em unidimensional (1D), bidimensional (2D) e tridimensional (3D). No modelo 1D a resistividade varia apenas na profundidade, no modelo 2D a resistividade varia com a profundidade e lateralmente, e em um modelo 3D a resistividade varia nas três direções x, y e z. Sendo assim, a pesquisa tem como objetivo caracterizar a dimensionalidade geoelétrica da subsuperfície através do processamento de dados magnetotelúricos referente a região de Três Lagoas-MS. Ademais, a pesquisa proporciona, por meio da análise da pseudosseção, evidenciar de forma parcial e previa, a propriedade elétrica de corpos geológicos em subsuperfície. Para tal, foram utilizados dados de 11 estações magnetotelúricas em um perfil de aproximadamente 95 km, fornecidos pelo grupo de Geomagnetismo do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), além disso foi adotado o fluxograma de processamento utilizado pelo grupo de pesquisa em Geomagnetismo da Divisão de Geofísica Espacial - GEOMA/DGE/INPE. Com base na análise de dados MT e utilizando a ferramenta WALDIM, foi possível determinar a dimensionalidade geoelétrica dos dados da região, e classificá-los como sendo de uma estrutura de caráter unidimensional (1D), onde a resistividade varia apenas na profundidade (z). Além disso, o mapa de pseudosseção demostrou que no período de 1s encontra-se um corpo condutivo, localizado na estação magnetotelúrica suc003a. Portanto, a análise da dimensionalidade geoelétrica do meio, de forma prévia, é de suma importância na problemática do método Magnetotelúrico, pois o seu conhecimento proporcionou uma interpretação qualitativa e prévia da estrutura em subsuperfície da região de Três Lagoas MS .

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
OLIVEIRA, J.; OLIVEIRA SANTOS, J.; ARAUJO GOMES, R.; DE SOUZA SADALA VALENTE, L.; HENRIQUE BRANDÃO LIMA, F.; MELO ILHA, L. CARACTERIZAÇÃO DA DIMENSIONALIDADE GEOELÉTRICA ATRAVÉS DO PROCESSAMENTO DE DADOS MAGNETOTELÚRICOS DA REGIÃO DE TRÊS LAGOAS-MS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.