GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NA COXILHA SÃO JOSÉ, CAÇAPAVA DO SUL - RS.

  • Samuel Bitencourt
  • Dimitri Tallemberg Soares
  • Jonas Henrique Pereira
  • Elisa da Silva Cardoso
  • Rui Sergio Saraiva Duarte Junior
Rótulo Águas, subterrâneas, Gestão, Recursos, Hídricos, Geofísica, Caçapava, Sul

Resumo

Questionar a gestão dos recursos hídricos a partir de parâmetros físico-químicos e biológicos na localidade Coxilha São José do município de Caçapava do Sul, é o desafio deste trabalho. A partir de propriedades das águas subterrâneas e de conceitos da gestão pública de recursos é proposta uma avaliação da potencialidade de utilização para o consumo humano de água de aquíferos pertencentes a região, a qual não é atendida por abastecimento público. Caçapava do Sul está localizada na região de três bacias hidrográficas: Baixo Jacuí, Rio Camaquã e Vacacaí-Vacacaí Mirim. Sob a área de estudo encontra-se um aquífero cristalino, que é composto principalmente por rochas ígneas e metamórficas, em especial, graníticas que possuem alto grau de fraturamento e falhamento. A metodologia do trabalho aplicou levantamentos bibliográficos, aplicação de métodos geofísicos, caracterização estrutural através de dados de imagens de satélite, trabalho de campo, bem como, coleta e análises de águas subterrâneas. Como resultados foi possível, num primeiro momento, comparar os parâmetros químicos identificados com os limites estabelecidos para os padrões de potabilidade em relação ao consumo humano. Além disso, foram identificados e analisados padrões de compartimentação da hidrodinâmica subterrânea com auxílio da geofísica, isto é, a análise geofísica mostrou-se também adequada para a verificação de variabilidade geológica local e, consequente, controle estrutural do armazenamento e mobilidade da água subterrânea. Foi verificado que os poços do local não interceptam estruturas secundárias entrecruzadas, logo, a vazão dos poços, provavelmente, deve ser baixa e, consequentemente, a utilização de águas subterrâneas na área fica restrita a poços com grandes profundidades, onde há presença de fraturas. Assim, apesar de suficiente disponibilidade hídrica em poços tubulares profundos, estes não vem sendo recorrentemente utilizados devido ao seu alto custo de perfuração. Os padrões físico-químicos, em sua maioria se mostraram dentro do padrão de potabilidade. A bactéria Escherichia Coli, mostra-se presente em todos os poços analisados, sendo possível concluir que esses apresentam contaminações antrópicas. Provavelmente, essa contaminação ocorre pela condição precária que os poços se encontram, onde, nenhum dos 5 poços está dentro de condições necessárias para o sua utilização visando abastecimento público sem prévio tratamento. Por fim, baseado no supracitado, verifica-se a elevada necessidade de uma tomada de decisão quanto a construção de uma adutora até o local ou a instalação de um simplificado sistema de tratamento a abastecimento. Em função da distância existente entre o local e a extremidade da atual rede de distribuição, do gradiente topográfico que tornaria necessária uma série de bombas de recalque e do conjunto de resultados deste trabalho, verifica-se que, provavelmente, o tratamento simplificado da água de poços da região é uma solução mais adequada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
BITENCOURT, S.; TALLEMBERG SOARES, D.; HENRIQUE PEREIRA, J.; DA SILVA CARDOSO, E.; SERGIO SARAIVA DUARTE JUNIOR, R. GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS NA COXILHA SÃO JOSÉ, CAÇAPAVA DO SUL - RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.