MODELAGEM TRIDIMENSIONAL EM AMBIENTE CAD DE ESTRUTURAS GEOLÓGICAS EM SUPERFÍCIE A PARTIR DE IMAGENS HORIZONTAIS

  • Gabriel Pontes
  • Lenon Silva de Oliveira
  • Fernanda Luz de Freitas
  • Elisandra Hernandes Fonseca
  • Angélica Cirolini
  • Alexandre Felipe Bruch
Rótulo Modelogs, geológicos, tridimensionais, ambientes, CAD, Google, Earth

Resumo

Representações de estruturas geológicas em superfície é ferramenta substancial à condução de estudos geocientíficos. Usualmente se dão através da ilustração pela conversão de estruturas tridimensionais físicas, em elementos geométricos [e.g. segmentos de retas/curvas e planos] (LISLE, 2003). Se realizadas em ambientes de desenho assistido por computador (CAD), há possiblidade de ganho em celeridade e precisão na criação de seções transversais, blocos-diagrama e, particularmente para este trabalho, modelos 3D (CARNEIRO & CARVALHO, 2015). A plausibilidade da ilustração, porém, vincula-se a parâmetros intrínsecos às estruturas geológicas [v.g. formato, contatos litoestratigráficos, orientação e natureza de estruturas presentes], normalmente obtidos em inscursões à campo, costumeiramente custosas. Um recurso parcial as inscursões à campo, a depender da complexidade dos parâmetros inferidos, é a utilização do software Google Earth (GE) em sua função Street View (SV), para caracterização do sítio de interesse (MEI, TIPPER & XU, 2013). Sob este escopo buscou-se criar um modelo 3D simplificado de um corpo rochoso a partir de dados obtidos em imagens horizontais no GE na função SV em ambiente CAD. A gênese do modelo segue as proposições de Mei, Tipper & Xu (2013), bem como o uso de técnicas de desenho geológico descritas em Lisle (2003), nas seguintes etapas: I) determinação da região de interesse por meio do Sistema de Cadastro e Quantificação de Geossítios e Sítios da Geodiversidade do Serviço Geológico Brasileiro (GEOSSIT-CPRM) e GE em sua função SV; II) inferência de parâmetros para confecção do modelo, assumindo-se uma simplificação: continuidade lateral do bloco rochoso e suas estruturas; III) geometrização bidimensional da estrutura geológica; e IV) geração, em ambiente CAD, do modelo tridimensional, por meio da intersecção entre cada elemento geométrico e extrusão desta. O modelo é fruto da ilustração de um afloramento denotado como Serra das Palmeiras, inserido na formação Tombador, uma não-conformidade em relação ao embasamento em zona escarpada de idade mesoproterozóica, na borda oriental da Chapada da Diamantina, de valor científico agregado, relevância educacional e baixo risco à degradação. Sinopticamente trata-se de um paleodeserto, marcado por essencialmente por truncamentos litológicos, de trato de sistemas de mar baixo, com uma sequência de deposição de orto a paraconglomerados na base (leques aluviais) [i.e. litologia subordinada], arenitos com estratificação cruzada, mal selecionados (sistema fluvial) e arenitos bimodais, com estratificação plano paralela em regiões próximais ao topo do afloramento (sistema eólico) [i.e. litologia predominante] (PEDREIRA E ROCHA, 2000). Em síntese o modelo tridimenssional criado em ambiente CAD, ilustra de maneira verossímil e interativa estruturas geológicas básicas. O desígnio futuro é a criação de modelos implícitos que possam abordar fenômenos de maior complexidade geológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
PONTES, G.; SILVA DE OLIVEIRA, L.; LUZ DE FREITAS, F.; HERNANDES FONSECA, E.; CIROLINI, A.; FELIPE BRUCH, A. MODELAGEM TRIDIMENSIONAL EM AMBIENTE CAD DE ESTRUTURAS GEOLÓGICAS EM SUPERFÍCIE A PARTIR DE IMAGENS HORIZONTAIS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.