PROCESSAMENTO E INTERPRETAÇÃO DE DADOS AEROGAMAESPECTROMÉTRICOS NA ÁREA DO CERRITO (LAVRAS DO SUL – RS)

  • Lessandro Sadala
  • Lessandro de Souza Sadala Valente
  • Jonas Oliveira Santos
  • Mateus Fernades Cruz
  • Fernando Henrique Brandão Lima
  • Mario Jesus Tomas Rosales
Rótulo Palavras-chave, Lavras, Sul, Aerogamaespectrometria, Processamento, Dados, Alteração, Hidrotermal

Resumo

i) introdução: A área da pesquisa se encontra na porção central do Complexo Intrusivo Lavras do Sul (CILS), compreendendo rochas pertencentes ao enclave central, caracterizadas por Biotita (Bt) - Granodiorito de aproximadamente 601 - 599 Ma, e de Anfibólio (Amp) - Biotita (Bt) (Gastal et al., 2006). A área possui 4,8 km² e se situa na localidade rural do Cerrito, em torno de 2 km ao Leste da cidade de Lavras do Sul (RS), delimitada geograficamente pelas coordenadas UTM: 223680W 6589110S; 223920W - 6588910S. A área do Cerrito foi escolhida pelo fato de possuir informações de trabalhos geológicos anteriores e ocorrências de zonas hidrotermais. O hidrotermalismo provoca mudanças nos minerais acessórios hospedeiros de radioelementos de acordo com seu comportamento químico. Além disso, as razões entre os canais podem discriminar as anomalias gamaespectrométricas das variações litológicas normais dos radioelementos, discernindo áreas hidrotermais e servindo como indicador de depósitos minerais. ii) objetivo(s): A finalidade da pesquisa é verificar por meio da aerogamaespectrometria, contatos litológicos e possíveis zonas hidrotermais visando a identificação e caracterização de áreas de alteração hidrotermal associadas com zonas de falhas/fraturas com perspectivas de hospedarem mineralização aurífera. iii) metodologia: Os dados foram obtidos a partir do levantamento aerogeofísico (AMARILLO, 2007), referente ao Projeto Lavras do Sul, dispondo da cobertura do levantamento aerogeofísico em Escala 1:10000. A gamaespetrometria reflete a variação geoquímica do K (%), do eU (ppm) e do eTh (ppm) nos primeiros 40 centímetros do substrato geológico. Alguns parâmetros como o Fator F são comumente utilizados na prospecção geofísica, o qual pode ressaltar o enriquecimento de potássio em relação a razão entre o urânio e tório e destacar a presença de processos de alteração hidrotermal associados à mineralização. A técnica é baseada em uma equação matemática na qual se relacionam os conteúdos de urânio, potássio e tório: F = (K)(eU/eTh). Outras etapas do processamento dos dados envolvem a aplicação do método de interpolação de mínima curvatura, com distância de 20 metros para cada célula e coeficiente de anisotropia de 1.5. iv) resultados e discussão: Observam-se altos valores de Fator F, na porção sudoeste da área, identificando-se anomalias na ordem de 1.35, que podem estar correlacionadas com a presença de rochas enriquecidas em potássio, visivelmente associadas a um solo residual. v) conclusão: Critérios interpretativos permitem a identificação e caracterização de diferentes domínios radiométricos. Assinaturas anômalas obtidas para os canais de potássio, de urânio e de contagem total, poderiam estar associadas à presença de zonas de alteração hidrotermal indicadoras de ocorrências mineralizadas o que pode constituir um subsídio para a identificação de novos alvos exploratórios.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
SADALA, L.; DE SOUZA SADALA VALENTE, L.; OLIVEIRA SANTOS, J.; FERNADES CRUZ, M.; HENRIQUE BRANDÃO LIMA, F.; JESUS TOMAS ROSALES, M. PROCESSAMENTO E INTERPRETAÇÃO DE DADOS AEROGAMAESPECTROMÉTRICOS NA ÁREA DO CERRITO (LAVRAS DO SUL – RS). Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.