PREVALÊNCIA DE SINTOMAS DE ASMA EM PAIS DE ADOLESCENTES DE URUGUAIANA: GLOBAL ASTHMA NETWORK (GAN)

  • Beatriz Sanday
  • Pietro Nunes Rinelli
  • Victor Vargas Pacheco Raguzoni
  • Lucas Ferreira Scott
  • Thiago Mitsuyoshi Fukuda
  • Marilyn Nilda Esther Urrutia Pereira
Rótulo Asma, GAN, pais, prevalências

Resumo

A finalidade do projeto foi o monitoramento simultâneo global da asma entre adolescentes e seus pais no estudo GAN Fase 1, demonstrando novas evidências para melhor compreender a asma, suas práticas de gestão dos principais fatores de risco, e a necessidade urgente de reduzir sua carga global. Para isso, utilizou-se estudo comparativo, transversal, da Fase 1 do estudo GAN, realizado em Uruguaiana, BR. Oitocentos e noventa e seis pais ou responsáveis dos adolescentes participantes, média de idade de 43 anos, 17,6% do sexo masculino, responderam ao questionário padrão, explorando dados demográficos, sintomas de asma, diagnósticos, manutenção e fatores de risco. Assim, sibilos nos últimos 12 meses (18,4%) foram observados em 18,4% dos pais de adolescentes entrevistados. 17,6% tiveram 4-12 episódios de sibilância, 26% acordaram 1 ou mais noites com sibilância e 18,2% com falta de ar durante o sono, 14,5% já tiveram asma, 12,7% tem asma, mas apenas 7,3% tiveram algum plano de ação. A idade do primeiro ataque de asma foi aos 14 anos de idade, 12% tiveram crises de asma nos últimos 12 meses e 11,5% usaram broncodilatadores, mas apenas 2,4% usaram corticosteroides inalatórios. 8% visitaram o médico 1-3 vezes e 3,6% visitaram o serviço de emergência nos últimos 12 meses. 6% tiveram limitações no trabalho de 1 a 3 vezes durante o ano e dentro deste grupo, 10,3% relataram que o trabalho desencadeou os ataques e 7% pararam de trabalhar por problemas respiratórios. Logo, os resultados mostram a importância do conhecimento do estado de saúde dos pais de adolescentes asmáticos. Os pais asmáticos não têm sua doença controlada, usam muito mais medicação de resgate do que de controle, e muitos mostram absenteísmo no trabalho e perda de emprego devido à falta de diagnóstico, acompanhamento e tratamento adequado da asma.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
SANDAY, B.; NUNES RINELLI, P.; VARGAS PACHECO RAGUZONI, V.; FERREIRA SCOTT, L.; MITSUYOSHI FUKUDA, T.; NILDA ESTHER URRUTIA PEREIRA, M. PREVALÊNCIA DE SINTOMAS DE ASMA EM PAIS DE ADOLESCENTES DE URUGUAIANA: GLOBAL ASTHMA NETWORK (GAN). Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.