PADRÃO DE CONSUMO DE ANTIBIÓTICOS EM HOSPITAL ESCOLA, BAGÉ-RS

  • Paola Furlan
  • Natchelle Melo
  • Ana Carolina Zago
  • Ana Paula Simões Menezes
  • Patricia Albano Marino
Rótulo antibióticos, uso, racional, hospital

Resumo

Os antibióticos são medicamentos frequentemente prescritos em contexto comunitário e hospitalar, e seu uso irracional ao longo de décadas favoreceu o crescimento de microrganismos resistentes. Com o intuito de melhorar e estimar o uso adequado destes medicamentos no contexto hospitalar, Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) foram criadas no sentido de promover a correta seleção das classes de antibióticos a serem prescritas. A relação dos antibióticos selecionados em um hospital deve constantemente ser revista, de maneira a atender os protocolos clínicos e a demanda epidemiológica, evitando a necessidade de prescrição de antibióticos não disponibilizados em um hospital. Portanto, objetivou-se neste trabalho, avaliar o perfil de consumo de antibióticos em um hospital escola no município de Bagé, interior do Rio Grande do Sul. Através de método descritivo de caráter retrospectivo, foi realizada análise de prontuários do Sistema Integrado de Gestão Hospitalar (SIGH), do Hospital Escola do Centro Universitário-URCAMP (Bagé-RS), no período de julho à dezembro do ano de 2018. Foram incluídos para análise pacientes que fizeram ao menos o uso de um antibiótico de uso sistêmico. A coleta de dados contemplou as variáveis independentes como sexo, idade, especialidade medica e motivo da internação do paciente; e as variáveis dependentes, como prevalência do uso de antibióticos no período, classe de antibiótico efármaco mais prescrito por classe;e média de antibiótico sistêmico prescrito. Os dados coletados foram tabulados no programa Microsoft Excel® 2010. Esse estudo integra o projeto de pesquisa " A farmácia e o Uso Racional de Medicamentos, aprovado pelo CEP sob n° 102092/2018, e tem apoio do CNPq e Fapergs. Dados parciais do estudo são apresentados neste trabalho. No período em estudo, 57,6% dos pacientes eram do sexo feminino com idades entre 60 e 90 anos (65,4%). A especialidade médica que mais prescreveu antibiótico foi Clinico Geral e os principais motivos de internação foram doenças que acometem o sistema respiratório (34,2%), seguido de doenças no sistema excretor (24,1%). Verificou-se um total de 1.070 internações, em que 257 (24%) pacientes fizeram o uso de ao menos um antibiótico de uso sistêmico. Destes, 136 (52,91%) utilizaram mais de um antibiótico no período de internação, totalizado 441 prescrições de antibióticos, sendo a média de antibióticos prescritos igual a 1,7 por paciente. A classe terapêutica mais prescrita foi cefalosporina (36%), onde o fármaco mais prescrito desta classe a ceftriaxona (83%); seguido pelas quinolonas e macrolídeos, respectivamente representando 24% e 23,7% das prescrições de antibióticos. Observou-se que o período de maior uso de antibióticos ocorreu entre meses de inverno (julho/agosto) em decorrência de agravos respiratórios, como a pneumonia. Devido ao exposto, existe predileção da prescrição de ceftriaxona, considerando ser beta-lactâmico de 3ª geração e de amplo espectro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
FURLAN, P.; MELO, N.; CAROLINA ZAGO, A.; PAULA SIMÕES MENEZES, A.; ALBANO MARINO, P. PADRÃO DE CONSUMO DE ANTIBIÓTICOS EM HOSPITAL ESCOLA, BAGÉ-RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.