PERFIL DE PACIENTES COM INTERNAÇÕES MOTIVADAS POR APENDICITE EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BAGÉ-RS

  • Lucas Corrêa
  • Ana Paula Simões Menezes
  • Henry Ritta
  • Caroline Barreto
  • Guilherme Cassão Marques Bragança
  • Ana Carolina Zago
Rótulo infecção, saúde, algia

Resumo

Introdução: Apendicite é uma das patologias inflamatórias que mais acomete a população, gerando enormes gastos públicos com procedimentos cirúrgicos, e podendo acarretar o óbito do paciente em caso de diagnóstico tardio. Trata-se de uma inflamação importante no apêndice, órgão vestigial que torna-se então ruborizado e apresentará conteúdo basicamente composto de pus, o que promove dores intensas e na maioria das vezes já sinalizadoras de urgência. Objetivo: Objetivou-se identificar a prevalência de pacientes internados com apendicite no Hospital Universitário de Bagé-RS entre janeiro de 2018 e setembro de 2019. Metodologia: Trata-se de um estudo quantitativo transversal, em que os dados foram coletados pelo sistema de registro de pacientes do referido Hospital pelo CID da patologia promotora da internação. Este estudo traz dados parciais sobre patologias, sendo integrado a um projeto intitulado Avaliação das características físicas, composição nutricional, aspectos bioquímicos (in vitro e em modelo experimental Drosophila melanogaster) e atividade antioxidante de frutas do Bioma Pampa que também busca entender fatores patológicos para compreensão da possibilidade de utilização de frutos do Pampa para melhoria da qualidade de vida em internação, sendo o mesmo aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, sob parecer nº 1.889.985. Resultados: Após avaliação no sistema, identificou-se 2813 internações no período em questão, sendo destes, 7 (0,25%) casos motivados por apendicite. Dentre os pacientes, 6 eram do sexo masculino, com idades entre 16 e 79 anos, em que a maior prevalência foi de pacientes com 55 anos ou mais (4 indivíduos), havendo 4 internações pelo Sistema Único de Saúde e 3 por convênio ou particular. Estes dados vêm de encontro ao que trazem muitos trabalhos científicos, que expressam a maior prevalência em pacientes jovens até 30 anos. Conclusão: Todavia, este é um elemento de extrema importância na compreensão dos processos patológicos motivados pelos quadros de apendicite, visto que pode-se identificar um perfil próprio, talvez pelos hábitos alimentares ou mesmo, pelas características de vida. Com base no exposto, torna-se fundamental estudos mais aprofundados sobre o tema, garantindo melhores e mais profundas exposições didáticas e elucidativas sobre o tema. Entretanto, é fundamental compreender que o perfil aqui exposto é diferente quando relacionado a estudos de outras regiões do país, visto que em nosso trabalho trazemos maior prevalência de pacientes com idade maior que 55 anos e do sexo masculino. Sugere-se acompanhamento mais detalhado de pacientes com este diagnóstico, sobretudo, para traçar um perfil regional mais fidedigno e que traga resultados que corroborem com ações que garantam promoção da saúde e bem estar da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
CORRÊA, L.; PAULA SIMÕES MENEZES, A.; RITTA, H.; BARRETO, C.; CASSÃO MARQUES BRAGANÇA, G.; CAROLINA ZAGO, A. PERFIL DE PACIENTES COM INTERNAÇÕES MOTIVADAS POR APENDICITE EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE BAGÉ-RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.