PNEUMONIA BACTERIANA: UMA IMPORTANTE MOTIVAÇÃO DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES SAZONALMENTE INESPECÍFICA

  • Daiane Tomazetti
  • Carlana Cruz
  • Henry Ritta
  • Caroline Barreto
  • Guilherme Cassão Marques Bragança
  • Ana Carolina Zago
Rótulo Automedicação, oportunista, prevenção

Resumo

Introdução: Pneumonia é uma infecção que acomete os pulmões, sendo causada por inúmeros desencadeantes, sobretudo, bactérias. É uma patologia considerada oportunista, ou seja, que acomete indivíduos onde a imunidade está abalada, assim, podendo-se instalar e manifestar suas sintomatologias. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no mundo a pneumonia provoca 1,6 milhão de mortes por ano, sendo um importante problema de saúde pública, sobretudo, pediátrica e geriátrica, visto que são faixas etárias onde se observa menor competência imunológica. Um dos fatores agravantes é a imunossupressão seguida da resistência a antimicrobianos, sendo neste caso, ainda mais relevante, pois é realidade observada no mundo a automedicação com agentes antibióticos, o que promove resistência. Objetivo: Identificar a prevalência de pacientes internados por motivação de pneumonia bacteriana no Hospital Universitário de Bagé-RS entre janeiro de 2018 e setembro de 2019. Metodologia: Trata-se de um estudo quantitativo transversal, em que os dados foram coletados pelo sistema de registro de pacientes do referido Hospital pelo CID da patologia promotora da internação. Este estudo traz dados parciais sobre patologias, sendo integrado a um projeto intitulado Avaliação das características físicas, composição nutricional, aspectos bioquímicos (in vitro e em modelo experimental Drosophila melanogaster) e atividade antioxidante de frutas do Bioma Pampa que também busca entender fatores patológicos para compreensão da possibilidade de utilização de frutos do Pampa para melhoria da qualidade de vida em internação, sendo o mesmo aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos, sob parecer nº 1.889.985. Resultados: No período estudado, identificou-se 2813 internações, sendo 189 (6,72%) por pneumonia bacteriana. Neste público, observou-se que a maioria dos pacientes era do sexo feminino, representado por 97 indivíduos (51,32% do total de internações). As formas de manutenção da institucionalização foram 172 (91%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o restante, por convênio ou particular. Dentre os convênios, destaca-se o IPE, com 94,12% das representações de internação. Observou-se que não houve predominância sazonal, ou seja, diferentemente do que é pensado e trazido popularmente, não foi detectada prevalência significativamente maior em meses de inverno. Conclusão: A região sul do Brasil, especificamente a região da Campanha apresenta variações climáticas diárias, com amplitude térmica que pode chegar a 20ºC no dia. Esta mudança de temperatura promove alterações hormonais e metabólicas, o que pode ocasionar redução da capacidade imunológica do paciente, logo, o microrganismo terá sua manifestação clínica efetiva por ser oportunista. É fundamental que se façam ações de conscientização da população quanto aos cuidados preventivos do trato respiratório e imunológico, garantindo menores chances de manifestação de patologias associadas à depleção imune.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
TOMAZETTI, D.; CRUZ, C.; RITTA, H.; BARRETO, C.; CASSÃO MARQUES BRAGANÇA, G.; CAROLINA ZAGO, A. PNEUMONIA BACTERIANA: UMA IMPORTANTE MOTIVAÇÃO DE INTERNAÇÕES HOSPITALARES SAZONALMENTE INESPECÍFICA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.