TREINAMENTO DE FORÇA MUSCULAR EXPIRATÓRIA, COM EMST150 EM DPOC: UM ESTUDO PILOTO

  • Adriane Pasqualoto
  • Viviane Bohrer Berni
  • Daniele Prestes
  • Iaçana Camara Martins
  • Renata Mancopes
  • Gabriele dos Anjos
Rótulo Doença, Pulmonar, Obstrutiva, Crônica, Deglutição, Qualidade, Vida

Resumo

i) introdução: O treinamento de força muscular expiratória, com EMST150 (Expiratory muscle strength training), tem sido estudado como uma abordagem terapêutica no tratamento da disfagia. O treinamento tem como objetivo aumentar a força da musculatura expiratória e dos músculos suprahioides, bem como, melhorar a pressão expiratória máxima, a efetividade da tosse e a deglutição. Nossa hipótese é que o treinamento de quatro semanas com EMST resultaria em resultados positivos quanto à biomecânica da deglutição, no deslocamento do hioide, na força muscular expiratória, na efetividade da tosse e na qualidade de vida destes indivíduos. iii) objetivo(s): Relatar os desfechos do treinamento expiratório na biomecânica da deglutição e qualidade de vida em indivíduos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). iv) material e métodos: Trata-se de um estudo piloto, realizado com indivíduos com DPOC submetidos a um protocolo de treinamento muscular expiratório, através do dispositivo EMST150, durante quatro semanas, no período entre dezembro de 2017 e agosto de 2018. As avaliações realizadas incluíram: a anamnese, questionário de impacto da doença na qualidade de vida, questionário de impacto das alterações da deglutição na qualidade de vida, manovacuômetria e videofluoroscopia da deglutição, antes e depois da aplicação do protocolo. Estudo foi aprovado pelo CEP Institucional número do parecer 1.967.549. v) resultados e discussão: A média de idade foi de 56,75 (±4,03) anos, sendo a maioria (90%) do sexo feminino. Participaram do protocolo EMST150 quatro pacientes com DPOC de grau moderado a grave. Após o treinamento houve incremento das pressões respiratórias, nos escores do questionário na qualidade de vida, na força muscular inspiratória e expiratória e nos tempos de transito oral e faríngeo, especialmente na consistência pastosa. vi) conclusão: O protocolo de treinamento com EMST150, aponta para o grupo estudado, a melhora na qualidade de vida do indivíduo, na força muscular inspiratória e expiratória e nos tempos de transito oral e faríngeo, especialmente na consistência pastosa. Ensaios clínicos podem ratificar os resultados encontrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
PASQUALOTO, A.; BOHRER BERNI, V.; PRESTES, D.; CAMARA MARTINS, I.; MANCOPES, R.; DOS ANJOS, G. TREINAMENTO DE FORÇA MUSCULAR EXPIRATÓRIA, COM EMST150 EM DPOC: UM ESTUDO PILOTO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.