DIVERSIDADE GENÉTICA EM ACESSOS DE NOGUEIRA-PECÃ DO RS.

  • Luana Oliveira
  • Dalvan Carlos Beise
  • Daniele Damian dos Santos
  • Tales Poletto
  • Valdir Marcos Stefenon
Rótulo Carya, illinoinensis, marcador, moleclucar, AFLP

Resumo

A nogueira-pecã (Carya illinoinensis) pertencente à família Juglandaceae, é uma espécie cultivada em vários países incluindo regiões temperadas, tropicais e subtropicais. Esta espécie foi introduzida no Brasil na década de 1870 principalmente nas regiões sul e sudeste. Estudos da diversidade genética são necessários e complementam pesquisas de taxonomia e genética de plantas. O advento da ecologia molecular tem sido uma das ferramentas para melhor elucidar como se compõe tais estruturas genéticas, bem como a utilização de marcadores moleculares. Diante disso, este estudo teve como objetivo estimar a diversidade genética de 74 acessos de nogueira-pecã, coletadas em fazendas familiares no sul do Brasil utilizando marcadores moleculares AFLP. Foram utilizadas folhas jovens de cada acesso para extração de DNA, as reações de AFLP foram realizadas utilizando o protocolo baseado na restrição do DNA total com duas endonucleases (PstI e MseI), ligação de adaptadores e amplificação via PCR, utilizando a combinação de primers Pst-GGA / Mse-GAA. Os fragmentos de AFLP foram separados por eletroforese em gel de poliacrilamida usando sequenciador de DNA automatizado e a presença/ausência de fragmentos de AFLP foi codificada binariamente (1, 0). O software GENALEX 6.501 foi utilizado para estimar os índices de diversidade genética (heterozigosidade e índice de Shannon) e para realizar uma análise de coordenadas principais (PcoA). A heterozigosidade (H) foi estimada considerando a existência de dois alelos (1/0) em cada loco AFLP e dioicia da espécie. O índice de diversidade de Shannon (I) foi estimado baseado na frequência da presença/ausência dos fragmentos. Foram analisados um total de 155 locus, e foi possível verificar a variação das coordenadas principais mostradas em dois eixos, onde apresentou 16,79% da variação do primeiro e 7,48% no segundo, não apresentando agrupamento específico nessa análise. Não forma observados clones entre os acessos analisados. A diversidade genética foi H = 0,359 com desvio padrão de 0,009, o índice de Shannon foi I = 0,534 com desvio de padrão de 0,011. Conclui-se que a análise de marcadores AFLP revelou um nível alto de diversidade genética nos acessos estudados, evidenciando a importância desses para o desenvolvimento de programas de melhoramento genético participativo desta espécie.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
OLIVEIRA, L.; CARLOS BEISE, D.; DAMIAN DOS SANTOS, D.; POLETTO, T.; MARCOS STEFENON, V. DIVERSIDADE GENÉTICA EM ACESSOS DE NOGUEIRA-PECÃ DO RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.