SURFACTANTES PRESENTES NA FORMULÇÃO COMERCIAL DE GLIFOSATO ATRASAM O DESENVOLVIMENTO DE CAENORHABDITIS ELEGANS

  • Matheus Barbosa
  • Jossana Rodrigues Ruff
  • Daiana Silva De Avila
Rótulo C, elegans, Glifosato, Desenvolvimento

Resumo

Introdução: Formulações contendo glifosato como princípio ativo são mundialmente utilizadas para o controle de ervas daninhas na agricultura. Essas soluções contêm componentes chamados de inertes pelas empresas químicas, entretanto há relatos da presença de metais e surfactantes que causam efeitos biológicos em diferentes espécies. Como a atividade agrícola vem crescendo nos últimos anos para suprir a demanda do crescimento populacional, uma quantia maior de herbicidas vem sendo aplicada. Logo, avaliar os efeitos desses compostos em organismos não alvos é necessário. Um destes modelos que permite estes estudos é o nematoide Caenorhabditis elegans (C elegans). Objetivo: avaliar os efeitos do sal de glifosato na presença de dois surfactantes sobre os parâmetros de reprodução, sobrevivência e tamanho de C. elegans. Metodologia: Para os ensaios foi utilizada a cepa N2 (selvagem). O sal de N- (fosfonometil) glicina-amônio (NF) foi diluído nas concentrações 0,2 a 4%. Os surfactantes polioxietileno amina 5 (POEA5) e 15 (POEA15) foram diluídos para concentrações de 15% em relação ao glifosato, considerando a proporção descrita em estudos prévios. Os vermes em estágio larval L1 (1500) foram tratados de forma crônica por 48 horas nos seguintes grupos: tratamento A (NF 0,2%+ POEA15 0,03%+ POEA5 0,03%); tratamento B (NF 1% + POEA15 0,15% + POEAE5 0,15%); tratamento C (NF1,5% + POEAE15 0,225% + POEAE5 0,225%); tratamento D (NF 2% + POEAE15 0,3% + POEAE 5 0,3%) e tratamento E (NF 4% + POEAE15 0,6% + POEAE5 0,6%), além do controle não tratado. Após as 48h de tratamento, foram contabilizados o número de vermes em estágio L4, vivos. Para avaliação da taxa de reprodução, separamos 1 animal por placa, em triplicata, e o tamanho da ninhada foi observado. O tamanho dos animais foi avaliado através de imagens obtidas em microscópio. A análise estatística usada foi ANOVA de 1 via e pós-hoc de Tukey, sendo considerado significativo um p<0,05. Resultados: As concentrações testadas de cada solução não foram capazes de reduzir a taxa de vermes vivos, e afetar a reprodução, entretanto no tamanho dos vermes expostos aos tratamentos D e E apresentaram uma significativa redução no tamanho, indicando atraso no desenvolvimento. Conclusão: Concluímos que este atraso no desenvolvimento pode ter sido causado pela associação glifosato + POEA15 + POEAE5 em altas concentrações, uma vez que sozinhos estes não causaram efeitos tóxicos. Considerando que há outros ingredientes nas formulações, é possível que estes dois surfactantes não sejam os responsáveis pela toxicidade das formulações de glifosato.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
BARBOSA, M.; RODRIGUES RUFF, J.; SILVA DE AVILA, D. SURFACTANTES PRESENTES NA FORMULÇÃO COMERCIAL DE GLIFOSATO ATRASAM O DESENVOLVIMENTO DE CAENORHABDITIS ELEGANS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.