IDENTIFICAÇÃO DE ANTOCIANIDINAS PRESENTES EM GLANDULARIA SELLOI

  • Fernando Cruz
  • Rickson Pereira Santana
  • Rubem Samuel de Ávila Junior
  • Helmoz Roseniaim Appelt
Rótulo compostos, fenólicos, flavonóis, HPLC, metabólitos, secundários, via, fenilpropanóide

Resumo

As antocianinas (do grego: anthos = flores; kianos = azul), pertencentes à classe dos flavonoides, são o maior grupo de pigmentos naturais solúveis em água, sendo largamente estudados como agentes corantes naturais para alimentos, em substituição aos sintéticos. Na natureza são os pigmentos responsáveis pela coloração azul, violeta, vermelha e rosa exibida por flores e frutos. As antocianinas desempenham diferentes funções nas plantas, como por exemplo, antioxidante, proteção à ação da luz e mecanismos de defesa. As cores vivas e intensas que elas produzem têm um papel importante na polinização e a dispersão de sementes. Quimicamente as antocianinas são compostas por uma estrutura básica, derivada do cátion flavilium, a antocinidina, que está ligada a diferentes grupos, como açúcares e/ou ácidos orgânicos. Apesar de existirem centenas de antocianinas naturais, as antocinidinas mais comuns nas plantas, resumem-se a 6 (pelargonidina, cianidina, delfinidina, malvidina, peonidina, petunidina). O conhecimento da composição das antocianinas e antocianidinas presentes nas plantas é importante, tanto para identificação da origem de corantes naturais, quanto para o estudo do uso potencial de plantas específicas, e também para estudos posteriores, visando a obtenção de corantes sintéticos derivados, com maior estabilidade e manutenção das propriedades dos naturais. Por outro lado, a Glandularia selloi é uma planta nativa do Rio Grande do Sul, da família Verbenaceae sendo abundante nas dunas do Litoral e em outras regiões, encontrada nos campos, terrenos arenosos, úmidos, turfeiras, áreas degradadas e beiras de estrada. Suas flores, de coloração violeta intenso, apresentam-se no início da primavera, atraindo insetos polinizadores. A extração das antocianinas foi feita por infusão das flores ou cascas em metanol contendo 1% de HCl, por 72h a 5ºC, ao abrigo da luz, com agitação ocasional, seguida da remoção do solvente a pressão reduzida. Para identificação das antocinidinas, realizou-se a hidrólise do extrato por aquecimento a 100º com HCL 6mol/L por 20 min. A identificação ocorreu por comparação com hidrolisados de plantas de composição conhecida, utilizadas como padrão para caracterização, por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência, utilizando coluna de fase reversa, do tipo C-18, e um gradiente de H2O/HCOOH e Metanol como eluente, com detector UV/Vis em 530nm. Identificou-se a presença de Cianidina e Delfinidina nas flores de Glandularia selloi.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
CRUZ, F.; PEREIRA SANTANA, R.; SAMUEL DE ÁVILA JUNIOR, R.; ROSENIAIM APPELT, H. IDENTIFICAÇÃO DE ANTOCIANIDINAS PRESENTES EM GLANDULARIA SELLOI. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.