A EXPOSIÇÃO AO CÁDMIO INDUZ HIPERTENSÃO E AUMENTA A REATIVIDADE VASCULAR

  • Leandro Bastilhos
  • Jose Eudes Gomes Pinheiro Junior
  • Paola Zambelli Morais
  • Franck Maciel Peçanha
  • Dalton Valetim Vassallo
  • Giulia Alessandra Wiggers Pecanha
  • Francielli Weber Santos
Rótulo cádmio, espécies, reativas, inflamação, hipertensão, cardiovascular, reatividade

Resumo

i) introdução: O cádmio (Cd) é um metal pesado, não essencial, amplamente utilizado na indústria e encontrado no ar, alimentos e água contaminada. A exposição ao Cd pode causar danos aos sistemas cardiovascular, nervoso, endócrino e reprodutivo devido o aumento de espécies reativas, apoptose, danos ao DNA e inflamação; ii) objetivo: investigar os efeitos do cloreto de cádmio (CdCl2) no sistema cardiovascular de ratos; iii) material e métodos: Ratos Wistar machos com três meses de idade (±300 g) divididos em dois grupos e tratados por 14 dias: a) Controle - Ct (água destilada), b) Cádmio - Cd (Cloreto de cádmio - CdCl2 - 1mg/kg, via intraperitonial). A pressão arterial sistólica (PAS) foi medida por pletismografia caudal e a reatividade vascular foi estudada em artérias mesentéricas de resistência (MRA) e aorta em sistema de banho de órgãos. Foram realizadas curvas dose-resposta a acetilcolina (ACh) e noradrenalina (NE) em MRA e curvas dose-resposta para acetilcolina (ACh) e fenilefrina (PHE) em aorta, além investigadas as possíveis vias vasculares envolvidas. Foram realizados os ensaios bioquímicos: nível de espécies reativas de oxigênio (ROS), peroxidação lipídica, capacidade antioxidante total em aorta e MRA e a atividade das enzimas superóxido dismutase (SOD) e conversora de angiotensina (ECA) em plasma. Também analisamos a produção in situ de ânion superóxido por diihidroetídio (DHE) e a presença de prostanóides (COX-2) por imunofluorescência. Os resultados são expressos em média e SEM, comparados pelo teste t de Student com nível de significância de p <0,05. (CEUA UNIPAMPA: 13/2019); iv) resultados e discussão: o Cd induziu: aumento da PAS (Ct: 117,6±2,5; Cd: 147,9±5,4* mmHg); b) aumento da resposta vasoconstritora a NE em MRA (Rmax, Ct: 97,4 ± 2,3; Cd: 117,9±4,9*) e a PHE em aorta (Rmax, Ct: 84,8±1,4; Cd: 101,6±1,9*); c) redução da modulação endotelial e redução da biodisponibilidade do óxido nítrico em MRA (E-, Ct: 35,3±6,1; Cd: 2,6±0,4*; L-NAME, Ct: 34,9±6,0; Cd: 1,1±3,8*, % dAUC ) d) aumento da participação de ROS derivadas da NADPH oxidase (Apocinina, MRA Ct: 5,1±5,6; Cd: 44,1±6,4 *; Aorta - Ct: 38,2±6,1; Cd: 66,6±4,1*,% dAUC / ML171 : MRA - Ct: 12,2±1,0; Cd: 57,2±6,1 *), aumento de COX-2 (NS 398: MRA - Ct: 8,1±4,3; Cd: 53,6±6,9 *; Aorta - Ct: 42,7±5,1; Cd: 62,4±2,9*,% dAUC) e aumento do sistema renina-angiotensina (Losartan: MRA - Ct: 2,1±3,1; Cd: 30,3±4,1*,% dAUC) na resposta contrátil e) o aumento da atividade da ECA g) aumento da produção de ROS, peroxidação lipídica e atividade da SOD f) o aumento do ânion superóxido e COX-2 nas artérias; v) conclusão: A exposição ao Cd em altas concentrações, como acidentes ambientais, causa hipertensão devido ao aumento de espécies reativas de oxigênio e inflamação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
BASTILHOS, L.; EUDES GOMES PINHEIRO JUNIOR, J.; ZAMBELLI MORAIS, P.; MACIEL PEÇANHA, F.; VALETIM VASSALLO, D.; ALESSANDRA WIGGERS PECANHA, G.; WEBER SANTOS, F. A EXPOSIÇÃO AO CÁDMIO INDUZ HIPERTENSÃO E AUMENTA A REATIVIDADE VASCULAR. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.