GESTÃO AMBIENTAL E AGRICULTURA FAMILIAR: ESTRATÉGIAS UTILIZADAS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES DO ASSENTAMENTO UPACARAÍ

  • Julio do Nascimento
  • Julio Nascimento
  • Joélio Farias Maia
  • Mariane Richardt Langbecker
  • Shirley Grazieli Da Silva Nascimento
  • Daniel Hanke
Rótulo Meio, ambiente, Práticas, sustentáveis, Manejo, agrícola, familiar

Resumo

A categoria agricultura familiar tem um grande potencial para adotar técnicas sustentáveis em suas propriedades rurais, que contrasta com o modelo convencional de agricultura, onde algumas práticas inadequadas resultam em um grande problema ambiental, podendo ocasionar danos irreversíveis ao meio ambiente. A partir do desenvolvimento do setor, teve origem a necessidade de criar e implantar técnicas visando a proteção e a preservação do meio onde vivemos e seus recursos naturais, assim, o processo de gestão ambiental é essencial para assegurar a adequação da produção, do desenvolvimento sustentável e da conservação do setor produtivo, de forma econômica, social e ambiental. Localizada no Bioma Pampa, a Região da Campanha é reconhecida pelas atividades agropecuárias e por sua paisagem natural, sendo necessário analisar o cenário dessa região, em relação ao manejo, levando em consideração a importância da gestão ambiental do meio onde os agricultores e suas famílias estão inseridas. O objetivo geral do trabalho foi identificar de que forma as propriedades rurais são geridas com relação as questões ambientais. O universo de estudo foi o Assentamento do Upacaraí no município de Dom Pedrito-RS. Foram entrevistados nove famílias residentes no Assentamento. Realizou-se uma pesquisa de caráter qualitativo, através de entrevistas em profundidade com os agricultores familiares. O roteiro de questões possibilitou investigar sobre o manejo da produção e a gestão ambiental das propriedades rurais. A análise das informações coletadas se deu através das transcrições das entrevistas, anotações, registros fotográficos e observações realizadas junto aos agricultores familiares. Os resultados foram analisados a luz da análise textual e discurso (ATD) e interpretados matematicamente através da Análise do Componente Principal (ACP). Os dados foram categorizados em dois blocos, sendo o componente principal 1 as questões produtivas e o componente principal 2 as questões ambientais. Partindo desta análise, gerou-se um diagrama de ordenação por componentes principais, onde foi possível observar que formou-se três grupos distintos de agricultores familiares, sendo dois grupos isolados formados por um único agricultor, caso do agricultor 2, que relativamente não leva em consideração questões produtivas nem ambientais, e agricultor 6 que considera relevante a produção mas pouco importante as questões ambientais. O terceiro grupo foi formado pelos demais agricultores, todos preocupados com a gestão ambiental, mas divergem entre si quanto as questões produtivas. Salienta-se a importância de manejar corretamente a propriedade no que trata-se da conservação dos meios naturais, e também a necessidade de ampliação da discussão desse tema com intuito de difundir a relevância de produzir sem causar danos aos recursos naturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DO NASCIMENTO, J.; NASCIMENTO, J.; FARIAS MAIA, J.; RICHARDT LANGBECKER, M.; GRAZIELI DA SILVA NASCIMENTO, S.; HANKE, D. GESTÃO AMBIENTAL E AGRICULTURA FAMILIAR: ESTRATÉGIAS UTILIZADAS PELOS AGRICULTORES FAMILIARES DO ASSENTAMENTO UPACARAÍ. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.