UTILIZAÇÃO DE TAGETES PATULA COMO PLANTA BIOATIVA NO CULTIVO DA COUVE (BRASSICA OLERACEA VAR. ACEPHALA)

  • Fabiane Vieira
  • Simone Braga Terra
Rótulo Extrato, botânico, Consórcio, Olericultura

Resumo

A couve (Brassica oleracea var. acephala) destaca-se entre as plantas hortícolas como um dos alimentos importantes da nutrição humana, cujo consumo no Brasil tem aumentado gradativamente devido às novas maneiras de utilização na culinária e as recentes descobertas da ciência quanto as suas propriedades nutracêuticas. Desta forma seu cultivo e, principalmente, a produção orgânica da mesma, torna-se tão importante. Para auxiliar a transição agroecológica podem ser utilizadas as plantas bioativas, dentre elas está o Tagetes patula, uma planta com potencial alelopático, que pode ser utilizado como inseticida natural. Objetivou-se avaliar o efeito da espécie vegetal Tagetes patula como planta bioativa no cultivo de couve, tanto pela sua presença no ambiente, quanto pelo uso direto de seu extrato botânico formulado em laboratório e aplicado via pulverização. No laboratório de Química da Uergs de Santana do Livramento, foi formulado o extrato botânico a partir de folhas e flores de Tagetes patula. Os tratamentos consistiram em: T1) plantas de couve sem pulverização de extrato botânico (testemunha); T2) plantas de couve pulverizadas com extrato de folhas de Tagetes patula; T3) plantas de couve pulverizadas com extrato de flores de Tagetes patula; T4) plantas de couve sem pulverização, em consórcio com plantas de Tagetes patula. As variáveis mensuradas foram altura de plantas, número de folhas, número de folhas com dano, danos causados por insetos e peso da matéria fresca da parte aérea. Percebeu-se que a aplicação de extratos de flores e folhas de Tagetes patula via pulverização, causou leve alelopatia, resultando em inibição do crescimento vegetal, possivelmente causada pelos componentes químicos cis-ocimeno e D-limoneno, presentes nos extratos botânicos. Os danos causados por insetos foram maiores nos tratamentos com aplicação de extratos, podendo estar relacionado com a presença dos metabólitos secundários de poder atrativo, entre eles o cariofileno e o αterpinoleno, presentes nos extratos de flores e folhas de Tagetes patula. O tratamento consórcio se mostrou promissor tanto para o crescimento vegetal quanto para a redução de danos causados por insetos, sendo uma estratégia simples e de fácil execução pelo produtor rural. Sugere-se novas pesquisas sobre a utilização em consorciação ou bordadura da hortaliça couve com o Tagetes patula, visando atrair para o cravo de defunto os insetos que poderiam ser prejudiciais à cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
VIEIRA, F.; BRAGA TERRA, S. UTILIZAÇÃO DE TAGETES PATULA COMO PLANTA BIOATIVA NO CULTIVO DA COUVE (BRASSICA OLERACEA VAR. ACEPHALA). Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.