AGRICULTURA URBANA PARA OTIMIZAÇÃO DE PEQUENOS ESPAÇOS: CULTIVO DE ALFACE (Lactuca sativa) EM SISTEMA VERTICAL

  • Carolini da Silveira
  • Simone Braga Terra
Rótulo Olericultura, Hortas, suspensas, Espaços, urbanos

Resumo

A agricultura urbana é caracterizada como uma atividade realizada em pequenas áreas dentro de uma cidade ou no seu entorno, sendo destinada à produção de cultivos agrícolas, normalmente hortaliças, para o consumo próprio ou para a venda em pequena escala, em mercados locais. Em algumas experiências com agricultura urbana (HALDER et al., 2008), a espécie olerícola alface foi uma das mais testadas, possivelmente pela facilidade de cultivo, ciclo produtivo curto e técnicas agronômicas amplamente dominadas. Com a alta demanda da alface, cresce também as diversas formas de cultivá-la, com a utilização de vasos plásticos, garrafas pet ou realização de hortas verticais, que tem crescido gradativamente por serem recomendadas para locais no qual o espaço é delimitado. Nesse contexto, o objetivo do trabalho foi avaliar o desempenho da alface de crespa cultivar Vera, cultivada em sistema vertical (canos de PVC) e em vasos plásticos. O experimento foi realizado entre os meses de abril e agosto de 2019 no município de Santana do Livramento, RS, conduzido no campus central da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS). Os tratamentos utilizados foram: T1) cultivo horizontal em 30 vasos plásticos com capacidade para 430 ml; T2) sistema vertical de cultivo em 6 canos de PVC. As mudas de alface foram semeadas em bandejas de poliestireno expandido preenchidas com substrato comercial, na proporção de 1:1. Ao apresentarem quatro folhas definitivas e 6 centímetros de altura foram transplantadas para os tratamentos experimentais. Ambos os tratamentos totalizaram 30 mudas em cada e encontravam-se durante todo o período do experimento em local aberto. As variáveis avaliadas em cada tratamento foram: altura de plantas (cm), número de folhas totais, diâmetro da planta (cm) e pesos da matéria fresca e seca da parte aérea (g). Após as coletas de dados finais, os resultados foram submetidos à análise de variância (ANOVA) e ao teste Tukey a 5% de probabilidade. O cultivo de alfaces em sistema vertical (T2) foi superior aos vasos plásticos (T1) em todas as médias das variáveis analisadas. O T2 obteve média de 12,23 cm em altura de planta, 8,2 em número de folhas, 16,27 cm em diâmetro de planta, 14,84 g em matéria fresca e 1,11 g em matéria seca, enquanto que o T1 obteve 5,03 cm, 5,95, 7,05 cm, 2,02 g e 0,27 g, para as mesmas variáveis, respectivamente. À vista dos resultados obtidos, concluímos que o cultivo de alfaces em sistema vertical, além de servir como ferramenta de otimização de pequenos espaços, atua como barreira de proteção às intempéries climáticas, pois a parede de sustentação do sistema impede a ação direta de ventos, chuvas e geadas, mantendo assim um microclima favorável para o desenvolvimento das plantas de alface.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DA SILVEIRA, C.; BRAGA TERRA, S. AGRICULTURA URBANA PARA OTIMIZAÇÃO DE PEQUENOS ESPAÇOS: CULTIVO DE ALFACE (Lactuca sativa) EM SISTEMA VERTICAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.