PRODUÇÃO DE FISÁLIS EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE FOLHAS EM CULTIVO A CAMPO ABERTO

  • Gustavo Medeiros
  • Francis Junior Soldateli
  • Andrei Soares Moura
  • Alex Oliveira Bitencourt
  • Mateus Gusmão Barcelar
  • Anderson Weber
Rótulo Physalis, peruviana, fotoassimilados, senescência

Resumo

O cultivo do fisális (Physalis peruviana L.) no Brasil ainda é pequeno, porém devido as sues teores elevados de vitamina A, B e C, carotenoides, flavonoides, ferro, cálcio e antioxidantes vem chamando a atenção e se destacando dentro da fruticultura brasileira principalmente nas pequenas propriedades, além de seu alto valor de mercado. A planta de fisális apresenta desenvolvimento inicial lento, podendo levar mais de 70 dias até o transplante das mudas. O trabalho teve por objetivo avaliar o número de frutos em decorrência do número de folhas relacionado aos dias após o transplante (DAT) das mudas. O presente trabalho foi conduzido na área experimental da Universidade Federal do Pampa, Campus Itaqui. Os arranjos espaciais utilizados foram 1,5 e 3,0 m entre fileiras e 0,50 m entre plantas e cada tratamento era composto de cinco plantas sendo as três centrais as avaliadas. A produção de mudas foi realizada em bandejas de 72 células, o transplante foi realizado quando as plantas apresentaram 0,15 m de estatura. As avaliações foram realizadas semanalmente após a realização da poda de formação onde foi realizada a contagem de número total de folhas e frutos por planta. Para a avaliação do número de folhas foram contabilizadas somente as folhas que apresentavam o limbo foliar totalmente expandido. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo teste F e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade pelo programa de análises estatísticas SISVAR. Houve interação significativa entre os tratamentos para todas as variáveis analisadas. O número de folhas aumentou até os 100 DAT. Após esse período ocorreu redução no número de folhas na planta em decorrência da senescência e queda das folhas basais. Para a variável número de frutos, a produção teve início a partir do 50 DAT, tendo sua produção aumentada até o 100 DAT, após ocorreu uma redução gradativa no número de frutos por plantas. Essa redução ocorreu em decorrência da diminuição do número de folhas, o que acarreta a menor produção de fotoassimilados para a produção e desenvolvimento de frutos. A produção de frutos de fisális tem forte relação com o número de folhas que a planta apresenta, pois, a máxima produção de folhas convergiu com a máxima produção de frutos aos 100 DAT. À medida que ocorreu redução do número de folhas, a produção de fruto também apresentou um decréscimo acentuado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
MEDEIROS, G.; JUNIOR SOLDATELI, F.; SOARES MOURA, A.; OLIVEIRA BITENCOURT, A.; GUSMÃO BARCELAR, M.; WEBER, A. PRODUÇÃO DE FISÁLIS EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE FOLHAS EM CULTIVO A CAMPO ABERTO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.