MUTAÇÃO INDUZIDA EM AVEIA FORRAGEIRA

  • Renan da Rosa
  • Veronica Pereira da Rosa
  • Pedro Anthony Paré Ferreira
  • Paulo Rogério Franco dos Santos
  • Ivan Perlin
  • Adriana Pires Soares Bresolin
Rótulo Azida, sódica, 1, Variabilidade, genética, 2, Aveia, forrageira, 3

Resumo

A aveia forrageira (Avena ssp) é uma planta que se destaca como cobertura de solo no inverno no Sul do Brasil, a área cultivada com aveia vem crescendo nos últimos anos, ultrapassando os 375 mil hectares. O Rio Grande do Sul é o principal produtor, com cerca de 265 mil hectares cultivados. Entretanto o atual germoplasma da cultura é caracterizado pela reduzida variabilidade genética, sendo a variabilidade genética matéria prima fundamental para o desenvolvimento de novas cultivares. O objetivo deste trabalho foi evidenciar o efeito do agente mutagênico Azida sódica (AS) na indução de variabilidade genética em sementes de aveia forrageira. O trabalho foi conduzido nos laboratórios da UNIPAMPA Campus Itaqui, testando as seguintes doses de AS (NaN3) : T1=0; T2= 1,5; T3=2,0; T4=2,5 e T5=3,0 mM, em pH=3. As sementes foram submetidas a um pré-embebimento em água destilada por um período de oito horas, e após permaneceram sob tratamento com AS por quatro horas sob agitação constante, após retiradas e lavadas em água corrente por uma hora, a semeadura foi realizada com quatro repetições de cem sementes, em papeis germitest, e alocados em câmara de germinação a uma temperatura de 25°C por 14 dias. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado. Foram avaliados os caracteres percentual de germinação (PG), comprimento de parte aérea (CPA) e comprimento de raiz (CR) em cm. Os dados foram submetidos à análise de variância e comparação de médias pelo teste de Scott- Knott (P ≤ 0,05). E ajustadas as equações de regressão polinomial a fim de demonstrar o comportamento do genótipo frente às doses de AS. As análises estatísticas foram realizadas com o auxílio do programa estatístico SISVAR® e os gráficos de regressão com o programa Office 2010. Os resultados demonstraram que houve redução significativa dos caracteres avaliados em resposta as diferentes doses de AS. Foi evidenciada uma redução de cerca de 20% no caráter PG na dose 3mM, sendo este o efeito mais evidente sob este caráter. Assim como a variável CPA que apresentou uma redução de cerca de 22% também na dose de 3mM. Já a variável CR evidenciou uma redução de cerca de 40% na menor dose 1,5mM não diferindo das doses mais elevadas. Conclui-se que a AS foi eficiente na indução de variabilidade genética em sementes de aveia forrageira com base na análise de variação dos caracteres PG, CPA e CR. Palavras-chave: Azida sódica 1. Variabilidade genética 2. Aveia forrageira 3.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DA ROSA, R.; PEREIRA DA ROSA, V.; ANTHONY PARÉ FERREIRA, P.; ROGÉRIO FRANCO DOS SANTOS, P.; PERLIN, I.; PIRES SOARES BRESOLIN, A. MUTAÇÃO INDUZIDA EM AVEIA FORRAGEIRA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.