QUALIDADE FÍSICA DE AVEIA BRANCA COMERCIALIZADAS EM ITAQUI – RS

  • João Gomes
  • Eliezer Martins dos Santos
  • Matheus de Lima Soares
  • Luciane Cortes Jornada
  • Maísa de Quadros Ciocheta
  • Guilherme Ribeiro
Rótulo Avena, sativa, L, Sementes, piratas, Aveia, ucraniana

Resumo

A qualidade da semente, independente da espécie, é uma característica de extrema importância para garantir o sucesso das culturas agrícolas, como é o caso da aveia branca destinada a produção de forragem. Neste cenário, é de grande importância que as sementes utilizadas apresentem pureza satisfatória, o que muitas vezes não é alcançado em casos de sementes fora da legislação. O objetivo desse trabalho foi analisar padrões de qualidade física de sementes de aveia brancas comercializadas em Itaqui/RS. O trabalho foi realizado no laboratório de sementes da UNIPAMPA Campus Itaqui. Foram avaliadas amostras (A) de sementes brancas comercializadas como aveia ucraniana obtidas em seis estabelecimentos comerciais na cidade de Itaqui/RS, e sementes duas testemunhas, uma cultivar e uma linhagem, IPR Esmeralda e UFRGS 1607001 4, respectivamente, utilizadas para o Ensaio Nacional de Aveia Forrageira. Para as análises foram utilizados os Padrões para a produção e a comercialização de sementes de aveia branca e aveia amarela (Avena sativa L., incluindo A. Byzantina K. Koch) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Para o teste de pureza foram pesadas 120g de cada uma das oito amostras, com o auxílio de balança de precisão, determinando a pureza, material inerte e outras sementes, em porcentagem. Já a determinação de outras sementes por número (nº máximo), foram utilizadas as outras sementes da análise de pureza, extrapolando para uma massa de 1000g determinando sementes de outra espécie cultivada, como aveia preta (Avena strigosa) e outras espécies. Com base nos resultados as testemunhas apresentaram melhor qualidade física com alta pureza, baixa quantidade de material inerte e ausência de outras sementes, estando dentro dos padrões exigidos pela legislação para serem comercializadas. A aveia branca, denominada de ucraniana, é uma cultivar que não existe no mercado brasileiro, não apresenta registro no Sistema Nacional de Cultivares (MAPA), onde vem sendo comercializada sem comprovar sua origem ou procedência. Todas as sementes das aveias ucranianas não apresentaram padrões para comercialização. A maioria das amostras apresentaram pureza abaixo do permitido (98%), exceto duas: A1 (98.03%) e A5 (99.14%). Em relação a porcentagem de outras sementes todas as amostras apresentaram valores superiores aos parâmetros exigidos. Já para material inerte das amostras estão dentro do limite aceitável. Em relação ao parâmetro determinação de outras sementes por número (nº máximo), tanto de aveia preta como de outras sementes todas as amostras apresentaram quantidades superiores aos limites estabelecidos. Como exemplos temos a Amostra A5 e A6 com 6742 e 12400, respectivamente, sementes de aveia preta misturadas na amostra. Conclui-se que as sementes de aveia ucraniana, mesmo sem registro, apresentam baixa qualidade física e não podem ser comercializadas na cidade de Itaqui.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
GOMES, J.; MARTINS DOS SANTOS, E.; DE LIMA SOARES, M.; CORTES JORNADA, L.; DE QUADROS CIOCHETA, M.; RIBEIRO, G. QUALIDADE FÍSICA DE AVEIA BRANCA COMERCIALIZADAS EM ITAQUI – RS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.