EFEITO DE DIFENTES ESPAÇAMENTOS NA BARRA DE PULVERIZAÇÃO PARA DUAS PONTAS DE JATO PLANO

  • Sueli Kullmann
  • Sueli Elisa Kullmann
  • Vanessa Bassin Cogo
  • Vilnei De Oliveira Dias
Rótulo Tecnologia, aplicação, Ponta, pulverização, Espaçamento, entre, pontas

Resumo

O ganho de produtividade nas atividades agrícolas está diretamente relacionado com a tecnologia de aplicação de agroquímicos. Assim, para uma correta aplicação é necessário utilizar a configuração adequada de trabalho, como a escolha correta da ponta, espaçamento entre as mesmas, altura da barra e pressão adequadas. Tais medidas visam melhorar a deposição do produto no alvo, minimizando as perdas por deriva e os custos do produtor. Diante disso, este trabalho teve como objetivo avaliar, através da distribuição volumétrica, o melhor espaçamento para as pontas tipo leque modeloS 11003 e 11002 com sistema de indução de ar. O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Mecanização Agrícola do Pampa (LAMAP), localizado na Universidade Federal do Pampa (Unipampa)-Alegrete/RS. O pulverizador utilizado foi um exemplar da marca Jacto, modelo Falcon Vortex 600®, com sistema de assistência a ar na barra de pulverização. A análise da distribuição volumétrica foi realizada através do emprego de mesa de distribuição com 23 canaletas, colocada abaixo da barra de pulverização, com a ponta centralizada a uma altura de 0,35 m. A coleta do líquido pulverizado foi realizada por um período de 45 segundos, procedendo-se a leitura dos volumes de cada coletor. Após realizadas as pulverizações a pressão à 413,7 kPa, simulou-se as sobreposições com quatro diferentes espaçamentos entre as pontas na barra: 0,40, 0,45, 0,50 e 0,55 m. A homogeneidade da distribuição do líquido ao longo da barra foi avaliada com base no coeficiente de variação (CV), obtido por meio do desvio padrão dividido pela média do volume coletado. Portanto, quanto menor for este valor mais homogênea e uniforme será a deposição da calda. A análise do coeficiente de variação foi realizada em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições. Utilizou-se o teste de Tukey com 5% de probabilidade de erro para comparação das médias dos tratamentos. Verificou-se que, para a ponta modelo 11003 os menores valores de CV ocorreram nos espaçamentos de 0,45 e 0,50 m, já para a ponta 11002 com indução de ar o espaçamento de 0,45 m obteve o menor CV. Diante disso, para as pontas testadas recomenda-se a utilização de espaçamentos iguais ou menores que 0,50 m, para a obtenção de uma distribuição mais estável e homogênea.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
KULLMANN, S.; ELISA KULLMANN, S.; BASSIN COGO, V.; DE OLIVEIRA DIAS, V. EFEITO DE DIFENTES ESPAÇAMENTOS NA BARRA DE PULVERIZAÇÃO PARA DUAS PONTAS DE JATO PLANO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.