COMPORTAMENTO DE ORDENHA DE OVELHAS CRIOULAS LANADAS EM SISTEMA DE ORDENHA MANUAL

  • Gabriela da Porciuncula
  • Cassiano Lopes Moreira
  • Adriele de Azambuja Fagundes
  • Rafael Machado Montezano
  • Camila Epifanio Chilindro
  • Gladis Ferreira Correa
Rótulo Lactação, Leite, Raça, naturalizada, Semana, lactação, Tipo, marcha

Resumo

A produção de leite ovino é uma atividade pouco conhecida no Rio Grande do Sul, pois nossa principal exploração ainda é a produção de lã, seguida pela produção de carne. No entanto o leite ovino apresenta características que o diferenciam dos demais provenientes de outras espécies. Assim o presente trabalho tem o objetivo de descrever o tempo de ordenha e o tipo de marcha de entrada e saída na plataforma de ovelhas Crioulas Lanadas. O experimento foi realizado na Escola Fazenda da UNIPAMPA/Campus Dom Pedrito (RS), no mês de agosto de 2019, totalizando três ordenhas. Utilizaram-se 30 ovelhas adultas lactantes, da raça Crioula Lanada. Os cordeiros foram separados no dia anterior a ordenha. No momento da avaliação, eram observadas seis ovelhas a cada bateria de ordenha, sendo o animal observado durante todo o processo. Foram acompanhados os comportamentos: tipo de marcha de entrada do animal na plataforma de ordenha, tempo de ordenha (min) e tipo de marcha de saída do animal da plataforma de ordenha. O tipo de marcha de entrada e saída da plataforma seguiu uma escala de três pontos: 1 - o animal entra/sai tranquilamente; 2 o animal entra/sai pulando; 3 o animal precisa de ajuda para entrar ou sair. O observador mantinha uma distância mínima de 3 metros do animal, a fim de não alterar sua rotina e, consequentemente, não causar alteração dos dados por estresse. Os dados foram analisados descritivamente e foram calculadas as frequências relativas de cada ordenha. As ovelhas apresentavam média de 4,14±1,45 semanas de lactação na ordenha 1, com tempo de ordenha de 10,70±4,73 minutos. Na ordenha 2 as ovelhas apresentavam uma média de 4,96±1,46 semanas de lactação com tempo de ordenha médio de 6,89±2,77 minutos. Na ordenha 3 as ovelhas apresentaram 6,99±1,43 semanas de lactação com tempo de ordenha médio de 8,39±2,75 minutos. Na primeira ordenha, 80,0% das ovelhas entraram tranquilamente na plataforma de ordenha, 10,0% entraram pulando e 10,0% precisaram de ajuda para entrar e, para tipo de marcha de saída, 22 ovelhas (73,4%) saíram tranquilamente, 7 (23,3%) pulando e apenas uma (3,3%) precisou de ajuda para sair. Na segunda avaliação 86,2% das ovelhas avaliadas entraram tranquilamente e 13,8% precisaram de ajuda para entrar na plataforma, enquanto que para o tipo de marcha de saída, 89,7% saíram tranquilamente e 10,3% precisaram de ajuda. Quando estudado o tipo de marcha de entrada e saída das ovelhas na plataforma na ordenha 3, 96,4% das ovelhas entraram tranquilamente e 100,0% saíram tranquilamente. Podemos observar que com o passar das ordenhas, os animais ficaram mais adaptados com a rotina, diminuindo o tempo de ordenha e apresentando-se mais tranquilamente para entrar e/ou sair da plataforma. Concluímos que com o decorrer das ordenhas os animais apresentaram melhor adaptação ao manejo, demonstrando comportamentos menos reativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DA PORCIUNCULA, G.; LOPES MOREIRA, C.; DE AZAMBUJA FAGUNDES, A.; MACHADO MONTEZANO, R.; EPIFANIO CHILINDRO, C.; FERREIRA CORREA, G. COMPORTAMENTO DE ORDENHA DE OVELHAS CRIOULAS LANADAS EM SISTEMA DE ORDENHA MANUAL. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.