AVALIAÇÃO DE IMS E PRODUÇÃO DE LEITE DE VACAS NO PÓS- PARTO RECENTE

  • Bernardo Menezes
  • Bernardo Menezes
  • Camila Pizoni
  • Vinicius de Souza Izquierdo
  • Rosana Klaus
  • Kauani Borges Cardoso
  • Marcio Nunes Côrrea
Rótulo cochos, eletrônicos, consumo, alimentar, leite, vacas, leiteiras

Resumo

O processo de produção de leite é complexo e exige cuidados relacionados à eficiência produtiva e saúde animal, devido a alguns desafios que a vaca passa no periparto (GONÇALVES et al., 2015). O período de transição compreende os 21 dias pré e pós-parto e é considerado crítico para vacas leiteiras, pois durante esse tempo o consumo alimentar não atende as demandas energéticas para mantença e produção de leite, com isso o organismo aciona algumas rotas catabólicas para corrigir o desequilíbrio energético (NEGRO et al., 2019). O objetivo do trabalho foi avaliar a produção de leite e o consumo alimentar, através da ingestão de matéria seca (IMS), de vacas leiteiras no pós-parto recente. Este estudo foi aprovado CEEUA da UFPel (0102025-2017). Foram utilizadas nove vacas multíparas da raça Holandêsnos primeiros 21 dias pós parto mantidas em sistema compost barn, ordenhadas duas vezes ao dia e com livre acesso à praça de alimentação. A dieta das vacas consistia em silagem de milho (53,56%), água (15,87%), farelo de soja (5,75%), casca de soja (5,16%), milho de grão úmido (3,97%), sal mineral (3,97%), pré secado de azevém (3,97%), farelo de arroz (3,77%), milho moído (1,98%), resíduo de arroz (1,98%) e adsorvente de micotoxinas (0,02%). A produção de leite e IMS foram avaliadas diariamente com média semanal. No controle de consumo da dieta foram utilizados cochos eletrônicos (Intergado®, Brasil), que possuem células de carga que possibilitam o registro eletrônico do alimento consumido por cada animal, através de botons de identificação individual. A análise estatística dos dados obtidos foi realizada através do programa Statistical Analysis System utilizando análise de One-Way. Para comparação de médias, considerando as variáveis IMS e produção de leite, utilizou-se o teste de Tukey HSD (p<0,05) e para correlação foi utilizado Correlação de Person (p<0,05). Durante o acompanhamento dos animais foi possível notar que houve aumento na IMS (p<0,04) das vacas comparando a primeira (17,51±4,84 Kg) e terceira semana (23,46 ±4,21 Kg). Quando realizado o teste de correlação, foi possível observar que houve correlação positiva (0,82) entre a IMS e a produção de leite (p<0,05). A avaliação do parâmetro zootécnico e produtivo de vacas leiteiras utilizado no trabalho, através do uso de cochos eletrônicos com capacidade de identificar animais com melhor eficiência alimentar, dando respaldo ao produtor se o seu sistema está ajustado, comprovou que animais de alta produção são mais exigidos fisiologicamente e a partir do acompanhamento do comportamento alimentar, também se certificou que as alterações no período de transição são bruscas e prejudiciais a produção de leite.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
MENEZES, B.; MENEZES, B.; PIZONI, C.; DE SOUZA IZQUIERDO, V.; KLAUS, R.; BORGES CARDOSO, K.; NUNES CÔRREA, M. AVALIAÇÃO DE IMS E PRODUÇÃO DE LEITE DE VACAS NO PÓS- PARTO RECENTE. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.