DESCRIÇÃO DO COMPORTAMENTO EQUINO ALOJADO NO CAMPUS DOM PEDRITO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

  • Thais da Silva
  • Fernanda Lucero Rodrigues
  • Brenda Luciana da Silva Alves
  • Mariana Luz Silva Diniz de Oliveira
  • Tisa Echevarria Leite
Rótulo Bem-estar, animal, Equino, Repertório, comportamental

Resumo

O comportamento equino é tido como uma boa alternativa de marcador de bem-estar animal, sendo assim, é importante analisar o comportamento equino a fim de compreender melhor seus hábitos naturais, garantindo seu bem-estar. O presente trabalho teve como objetivo descrever o repertório comportamental de um equino alojado na Universidade Federal do Pampa, campus Dom Pedrito, verificando sua interação com outros equinos, cães, acadêmicos e servidores da Universidade. O comportamento foi monitorado durante o período de quatro meses, de abril a setembro de 2019. As observações visuais foram realizadas pelo modelo de amostragem do animal focal, a cada 10 minutos durante 4 horas por turno, no período de 7:30 às 12:30 e 13:30 às 17:30, a fim de descrever a frequência dos comportamentos e registrar os comportamentos sociais com outros equinos presentes no campus. Todos os comportamentos foram registrados em planilhas, com identificação de data, horário de início e término das observações, temperatura ambiente e outros eventos climáticos, localização do animal em relação ao prédio central e ocorrência dos comportamentos com horário de início e término. As variáveis observadas foram locomoção, alimentação, descanso, vocalização, socialização (encontros amigáveis), posição das orelhas (levantadas, horizontais, assimétricas e para trás) , movimento de cauda, comportamento agonístico (coices ou mordidas), narinas dilatadas e outros comportamentos. Foram realizadas 173 observações, sendo que a distribuição dos comportamentos se deu da seguinte forma: 69,36% alimentação, 66,47% locomoção, 32,37% movimento da cauda, 16,76% descanso, 15,3% orelhas levantadas, 13,30% vocalização, 4,62% orelhas para trás, 4,05% socialização, 3,47% encontros agonísticos, 2,31% orelhas horizontais, 1,73% orelhas assimétricas, 1,74% narinas dilatadas e 1,73% outros comportamentos verificados nas observações. Era esperado que as maiores frequências de observações fossem de alimentação e locomoção, já que de acordo com Silva (2014) o cavalo passa cerca de 16 horas do dia se alimentando. A locomoção torna-se um fator importante, quando a dieta é baseada na ingestão de pastagem (GOODWIN, 2007; 16 DITTRICH et al., 2010), rica em fibras, mas pobre em energia (ELIA; ERB; HOUPT, 2010), pois o cavalo seleciona as melhores áreas para pastejo. Destaca-se também a ocorrência de comportamento agonístico em relação a outros cavalos, acompanhado de vocalização, quando competiu com outro equino mais jovem, pela cobertura. Não foram observadas modificações comportamentais quando na presença dos acadêmicos e servidores da Universidade. O conhecimento do repertório comportamental favorece a adoção de medidas com vistas ao bem-estar de animais alojados em instituições onde exista grande movimento de animais e pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
DA SILVA, T.; LUCERO RODRIGUES, F.; LUCIANA DA SILVA ALVES, B.; LUZ SILVA DINIZ DE OLIVEIRA, M.; ECHEVARRIA LEITE, T. DESCRIÇÃO DO COMPORTAMENTO EQUINO ALOJADO NO CAMPUS DOM PEDRITO - UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.