DISTRIBUIÇÃO DOS COMPORTAMENTOS DE BOVINOS BRAFORD CRIADOS EM CONDIÇÕES EXTENSIVAS

  • Fernanda Rodrigues
  • Thais Ribeiro da Silva
  • Brenda Luciana Alves da Silva
  • Tisa Echevarria Leite
  • Eduardo Brum Schwengber
Rótulo Bovinocultura, corte, Etograma, Repertório, comportamental

Resumo

O estudo científico do comportamento social e digestivo produz a compreensão das respostas dos animais às condições do meio ambiente. No caso dos animais de produção, a preocupação com a produtividade precisa estar aliada com a garantia do bem-estar, o que somente pode ser alcançado quando se conhece as características comportamentais dos grupos sociais com os quais se está trabalhando. O objetivo do trabalho foi descrever os comportamentos de um grupo de bovinos da raça Braford criados em condições extensivas. O presente estudo foi realizado em uma propriedade particular no período de janeiro de 2019, quando foram observadas 33 vacas e 1 touro, sendo que as vacas estavam com aproximadamente 4 meses de gestação e peso médio entre 400 e 430 kg. O lote estava alojado em uma área de 25,4/ha, em pastagem de campo nativo, com farta disponibilidade de água e sombreamento natural. As observações foram realizadas pelo método Scan Instantâneo a cada 10 minutos, com registro das interações entre os animais e seu comportamento, em um etograma previamente construído pelo observador. Realizou-se um período de habituação de 3 dias, com observações de 6 horas distribuídas em duas horas logo após o amanhecer, meio da tarde e logo antes do anoitecer. As observações do período experimental de 8 dias foram realizadas em duas horas nos 4 primeiros dias e 1 hora nos 4 últimos dias, durante o período de luminosidade natural, sendo a primeira e a segunda hora logo com início as 8:00 do primeiro dia, terceira e quarta hora no segundo dia e assim sucessivamente, até alcançar o anoitecer as 19:50 do último dia. As variáveis pastejo; ingestão de água; ruminação; afugentar, cabecear, lamber, cabecear e empurrar outros bovinos; estação, decúbito, vocalização e comportamentos não visíveis; foram submetidas à Correlação de Pearson e ANOVA no SPSS® para verificação dos efeitos do dia, turno e horário de observação. As atividades de permanência em decúbito e comportamentos não visíveis foram afetadas significativamente (P<0,05) pelos dias de observação, com maior frequência nos quatro primeiros dias (90% e 70%, respectivamente), o que pode ter sido afetado pela diferença de horas entre os dois períodos de 4 dias; ingestão de água, permanência em decúbito e comportamentos não visíveis foram significativamente afetados (P>0,05) pelo turno, com 95% nos turnos manhã e tarde para o comportamento de permanecer em decúbito, 100% nos turnos tarde e noite para o comportamento de ingestão de água e 92,6% nos turnos manhã e tarde para a ocorrência de comportamentos não visíveis. As demais variáveis não foram afetadas pelos momentos de observação. Conclui-se que o turno e o horário do dia podem influenciar comportamentos como descanso e ingestão de água dos bovinos criados de forma extensiva, e esse conhecimento pode ser utilizado na definição dos melhores momentos para a realização de práticas de manejo às quais esses animais precisem ser submetidos, sem comprometer seu bem-estar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
RODRIGUES, F.; RIBEIRO DA SILVA, T.; LUCIANA ALVES DA SILVA, B.; ECHEVARRIA LEITE, T.; BRUM SCHWENGBER, E. DISTRIBUIÇÃO DOS COMPORTAMENTOS DE BOVINOS BRAFORD CRIADOS EM CONDIÇÕES EXTENSIVAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.