EXTRATO ALCOÓLICO DE PRÓPOLIS NO CONTROLE DA VERMINOSE OVINA

  • Êmili Gonçalves
  • Otávio Brum Herbstrith
  • Anelise Afonso Martins
  • Camila Epifanio Chilindro
  • Natalia de Assunção Teixeira da Silva
  • Gladis Ferreira Correa
Rótulo Ovinos, Parasitose, FAMACHA, Produto, Natural

Resumo

A ovinocultura apresenta grande importância no setor pecuário brasileiro, porém o grande impasse para o seu desenvolvimento, entre outros, são as verminoses, devido ao uso indiscriminado de fármacos anti-helmínticos.Os prejuízos com a ovinocultura em decorrência das parasitoses gastrintestinais aumentam os custos de produção, se tornando desmotivador para o criador.Com isso, a utilização de métodos alternativos como a própolis, que é um dos produtos naturais mais estudados e promissores, com atividades anti-inflamatória, antibacteriana, antifúngica, antiviral, antiprotozoário, antimutagênica e antioxidante, devem ser considerados. O objetivo deste trabalho foi testar um método alternativo de origem natural, o Extrato alcoólico de própolis a 30%, no controle da verminose em ovelhas da raça Crioula Lanada.O estudo foi realizado entre os meses de Abril e Junho de 2019 na Estância do Pampa da Universidade Federal do Pampa localizada município de Dom Pedrito, Rio Grande do Sul (RS), em um rebanho ovino da raça Crioula Lanada, fêmeas adultas, divididas aleatoriamente em três grupos de 15 animais cada, totalizando 45 ovinos no experimento. Os animais foram distribuídos em: Grupo Controle (GC) sem tratamento; Grupo Propólis 5 (GP5) o qual recebeu 5ml de solução alcoólica de própolis a 30% via oral; Grupo Própolis 10 (GP10) o qual recebeu 10 ml de solução alcoólica de própolis a 30% via oral. A administração da própolis em ambos os grupos foi feito semanalmente por meio de seringa graduada. Durante o período experimental foram realizadas avaliações semanais nos animais para verificar coloração da conjuntiva ocular (FAMACHA®) e escore da condição corporal (ECC). A observação dos parasitas gastrintestinais e efeito dos tratamentos foram realizados através da coleta de fezes dos ovinos a cada quinze dias para exame coproparasitológicos e contagem de ovos por gramas de fezes (OPG). Foi verificada a disponibilidade de larvas infectantes (L3) na pastagem (kg/MS/ha) na área experimental previamente ao experimento e ao final do período de estudo. Não foi constatado redução significativa entre os tratamentos quanto aos dados de OPG. Porém, algo a ser considerado no trabalho é que os OPGs demonstraram redução de ovos nos tratamentos G5 e G10, mas não o suficiente para significância ou determinação de eficácia dos tratamentos. Para os dados de FAMACHA observou-se uma variação positiva significativa apenas na primeira semana após a dosagem onde a variação foi significativa (P<0,0003). Os resultados demonstram que o Extrato Alcoólico de Própolis diminuiu a reinfestação de larvas nas pastagens. Esta ação teve um resultado significativo (P<0,0001) para o teste de recuperação de larvas e demonstrou uma redução de 54% de contaminação no ambiente no período do experimento. O extrato de Propólis não foi eficaz na redução da verminose, mas reduziu significativamente a infestação da pastagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
GONÇALVES, ÊMILI; BRUM HERBSTRITH, O.; AFONSO MARTINS, A.; EPIFANIO CHILINDRO, C.; DE ASSUNÇÃO TEIXEIRA DA SILVA, N.; FERREIRA CORREA, G. EXTRATO ALCOÓLICO DE PRÓPOLIS NO CONTROLE DA VERMINOSE OVINA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.