COMPORTAMENTO SEXUAL DE CARNEIROS COM OVELHAS SINCRONIZADAS

  • Theline Gonçalves
  • Gabrielly Carpes Ruschel Krüger
  • Gabriela Caillava da Porciuncula
  • Victor Ávila do Nascimento
  • Mateus Franco Zwirts Collares
  • Gladis Ferreira Correa
Rótulo Corriedale, Crioula, Lanada, Prostaglandina, Reprodução, Reflexo, Flehmen

Resumo

O comportamento dos animais influencia diretamente o sucesso do acasalamento, com isso, a utilização de testes para a avaliação da conduta sexual dos machos permite a identificação de carneiros que sejam capazes de reconhecer a fêmea em cio, manifestar desejo sexual e, ainda, realizar a monta. O presente experimento teve como objetivo avaliar o comportamento sexual de carneiros, com e sem experiência prévia, com ovelhas sincronizadas. O experimento foi realizado no período de 1 à 4 de fevereiro de 2019, das 09:00h às 20:00h. Foram testados quatro carneiros, sendo, dois da raça Corriedale e, dois da raça Crioula Lanada e 58 ovelhas adultas, da raça Crioula Lanada submetidas a sincronização de cio. Os machos foram avaliados no perímetro escrotal (PE) e escore de condição corporal (ECC), por meio de palpação das vértebras lombares e identificados como: Carneiro 1 Corriedale com experiência (8 dentes, 4 ECC, 32 cm PE), Carneiro 2 Corriedale sem experiência (6 dentes, 3,5 ECC, 31 cm PE), Carneiro 3 Crioulo sem experiência (2 dentes, 2,5 ECC, 28 cm PE) e Carneiro 4 Crioulo com experiência (4 dentes, 3 ECC, 30 cm PE). Para a avaliação comportamental, foram considerados os parâmetros perseguição, cheirada, reflexo de flehmen, lambida, cabeçada, exposição do pênis, tentativa de monta, monta, arremetida pélvica, vocalização e desinteresse. Uma análise descritiva foi realizada para avaliar a dispersão dos dados. Os dados de natureza qualitativa foram codificados como não = 1 e sim = 2. Na seleção dos atributos a serem incluídos na análise multivariada, os atributos com 90% ou mais de observações em uma única classe não foram incluídos no modelo. Considerando a avaliação entre os carneiros, observou-se que houve diferença significativa para Perseguição (P=0.0001), Cheirada (P=0.0001), Reflexo de Flehmen (P=0.0352), Cabeçada (P=0.2144), Vocalização (P=0.0256) e Desinteresse (P=0.0001). O carneiro 1 apresentou os maiores valores para a variável perseguição e cheirada, enquanto o carneiro 3 apresentou os maiores valores de desinteresse (P<0,05). Ainda, os carneiros 1 e 4 apresentaram maiores valores para reflexo de Flehmen e cabeçada. Observou-se maior frequência dos comportamentos relacionados com a identificação da fêmea em cio partindo dos carneiros 1 e 4, animais estes de maior idade, condição corporal e perímetro escrotal, além de considerar sua experiência, pois através desta o macho tem maior probabilidade de, na perseguição e na cheirada, identificar fêmeas efetivamente no cio. A expressão dos comportamentos de exposição do pênis, tentativa de monta, monta e arremetida pélvica, não apresentaram diferença significativa (P>0,05). A condição corporal e o perímetro escrotal foram as características fundamentais para a definição da dominância entre os carneiros, e, pode-se atribuir à estas a responsabilidade por todas as diferenças encontradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
GONÇALVES, T.; CARPES RUSCHEL KRÜGER, G.; CAILLAVA DA PORCIUNCULA, G.; ÁVILA DO NASCIMENTO, V.; FRANCO ZWIRTS COLLARES, M.; FERREIRA CORREA, G. COMPORTAMENTO SEXUAL DE CARNEIROS COM OVELHAS SINCRONIZADAS. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.