VISÃO DOS ACADÊMICOS DE ZOOTECNIA E AGRONEGÓCIO DA UNIPAMPA DOM PEDRITO, SOBRE BEM-ESTAR NA SUINOCULTURA

  • Diovana Saldanha
  • Lucas Echevarria Nascimento
  • Alessandro Sosnoski
  • Tamires Porto Lima
  • Pedro Henrique Garcia de Moraes
  • Lilian Ribeiro Kratz
Rótulo Conforto, animal, Método, Survey, Produção, Suínos

Resumo

O bem-estar animal é um dos temas de maior discussão na atualidade. Quando se fala na produção de proteína animal, se caracteriza como um grande desafio para produtores de todas as cadeias produtivas. Nos últimos anos, o conceito bem-estar animal passou a ser implantado no cenário da produção animal, principalmente com critérios de boas práticas de manejo. (PARANHOS DA COSTA, 2000). A população passou a desejar e adquirir carnes oriundas de animais que sejam criados, tratados e abatidos em sistema que promovam bem estar, definida como carne com qualidade ética. (WARRISS, 2006). As principais bases utilizadas no bem-estar são cinco liberdades sendo elas: livre de fome, sede, dor, doenças e desconforto, permitindo que os animais expressem seu comportamento natural, além do fornecimento de um ambiente com abrigo e com espaço para deitar e se locomover. (LUTDKE, 2010). O Brasil é o quarto maior produtor de carne suína do mundo (ABICEPS, 2012) e almeja sempre por avanços a fim de estabelecer-se e conquistar novos mercados consumidores. O cenário mundial apresenta uma constante e crescente preocupação, por parte do mercado consumidor, para com as condições de bem-estar e de sustentabilidade. (SARUBBI et al., 2010). O objetivo do referente estudo foi avaliar o conhecimento dos alunos dos cursos de Zootecnia e Agronegócio da Universidade Federal do Pampa, Campus Dom Pedrito RS, sobre conceitos de bem-estar animal na suinocultura. O presente estudo foi realizado na Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito RS, nos meses de agosto e setembro de 2019. A pesquisa realizada foi de origem exploratória e quantitativa. O procedimento técnico utilizou o levantamento através do método de Survey que propõe a interrogação direta com as pessoas. A seleção de amostra foi realizada por conveniência pelos alunos da Universidade, totalizando cento e trinta e cinco amostras. Os dados foram tabulados em planilhas de Excel e posteriormente transformados em gráficos. Após analise dos dados observou se que 86,6% dos entrevistados consideram importante o bem-estar animal na produção de suínos e estariam dispostos a pagar mais caro pela carne suína, contudo 81,5% não conhecem os programas que rotulam as embalagens produzidas com técnicas de bem estar animal, e ainda 77% julgam importante o bem estar em todas as etapas do processo de produção. Isso mostra que os estudantes cada vez mais se interessam pela procedência da carne que consomem. Foi possível concluir-se que os discentes entrevistados, embora não possuem total compreensão sobre a cadeia produtiva da suinocultura, devido à grande maioria (77%) dos acadêmicos estarem em semestres iniciais dos cursos, consideram válidas as boas práticas de manejo na produção de suínos. Essa informação corrobora uma tendência de mudança de comportamento do consumidor em direção ao consumo de produtos de origem animal produzidos em atendimento às normas internacionais de bem estar animal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
SALDANHA, D.; ECHEVARRIA NASCIMENTO, L.; SOSNOSKI, A.; PORTO LIMA, T.; HENRIQUE GARCIA DE MORAES, P.; RIBEIRO KRATZ, L. VISÃO DOS ACADÊMICOS DE ZOOTECNIA E AGRONEGÓCIO DA UNIPAMPA DOM PEDRITO, SOBRE BEM-ESTAR NA SUINOCULTURA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.