AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS SÉRICOS DE SÓDIO EM OVINOS ADULTOS SUPLEMENTADOS COM SACCHAROMYCES CEREVISIAE EM CONFINAMENTO

  • Jordani Cardoso
  • Larissa Tavares
  • Maria Carolina Araújo
  • Milene Lopes dos Santos
  • Cássio Cassal Brauner
  • Antonio Barbosa
Rótulo Leveduras, Microbióta, Rúmen

Resumo

É comum a ocorrência de desordens metabólicas em animais confinados, principalmente como a acidose ruminal, devido a equívocos no manejo nutricional. Uma alternativa estudada para minimizar esses efeitos é a utilização de cepas de Saccharomyces Cerevisiae, uma vez que já foi comprovado a sua ação frente ao processo de diminuição do ácido lático no rúmen atuando na competição pela utilização de carboidratos solúveis com as bactérias potenciais produtoras de ácido lático reduzindo a sua produção e reestabelecendo a microbiota. Sabe-se que é possível estimar a condição ruminal dos animais através do estudo dos níveis séricos de alguns minerais, uma vez que esses possuem alteração em caso de desordem fisiológica. O objetivo deste resumo foi avaliar a variação da natremia de ovinos suplementados com Saccharomyces cerevisiae durante trocas bruscas de dieta. O experimento foi realizado na UFPel, tendo aprovação do comitê de ética da mesma sob número 4100 com duração de 20 dias. Foram utilizadas 20 fêmeas ovinas com peso médio de 44,7±6,97 Kg, submetidas a mudanças bruscas na proporção da dieta a cada cinco dias que era composta de silagem de milho e farelo de trigo (3% do PV de matéria seca segundo o NRC 2001). Os animais foram divididos em três grupos: Grupo Controle (sem suplementação; n=6), Grupo tratamento 1 (5g de levedura viva; n=7) e Grupo tratamento 2 (5g de levedura hidrolizada; n=7). O estudo foi dividido em quatro períodos experimentais com alteração na proporção da dieta sem adaptação prévia, sendo estes: P1 e P3 referente à dieta com 60% de volumoso; P2 e P4, referente à dieta com 60% de concentrado; Foram efetuadas coletas de sangue através a cada cinco dias (0, 5, 10, 15 e 20) para mensuração de sódio. Para análise dos dados foi realizado testes estatísticos pelo programa SAS. As médias foram analisadas através do método MIXED MODELS, considerando o animal, o grupo (Controle, tratamento1 e tratamento 2), o momento da coleta e suas interações. A comparação de médias foi feita através do teste de Tukey-Kramer. Os níveis séricos de sódio nos grupos testados, foi de 138,37 mEq/dL para o grupo controle, 138,54 mEq/dL para o grupo tratamento com levedura viva e 141,01 mEq/dL para o grupo tratamento com levedura hidrolisada, não havendo diferença estatística entre os grupos (p =0,44), mas obtendo diferença estatística entre os períodos (p=0,008). Espera-se que em animais com acidose clínica ocorra uma diminuição dos níveis séricos de sódio, uma vez que esse mineral exerce função fundamental no equilíbrio ácido-basico do organismo do animal, e em momentos como esse seria utilizado como mecanismo primário de homeostase. A utilização de Saccharomyces cerevisiae não é uma eficiente alternativa para melhorar o tratamento da acidose ruminal, porém especula-se que o sódio tenha papel fundamental no diagnóstico preditivo da mesma enfermidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
CARDOSO, J.; TAVARES, L.; CAROLINA ARAÚJO, M.; LOPES DOS SANTOS, M.; CASSAL BRAUNER, C.; BARBOSA, A. AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS SÉRICOS DE SÓDIO EM OVINOS ADULTOS SUPLEMENTADOS COM SACCHAROMYCES CEREVISIAE EM CONFINAMENTO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.