PERDAS NUTRICIONAIS DO CAPIM VAQUERO DESIDRATADO PARA PRODUÇÃO DE FENO

  • Vitoria Terra
  • Vitoria Terra
  • Talita Leonardi Damasceno
  • Bruna Brandão Flores
  • Édipo Alex Malavolta Ramao
  • Ana Claudia Toledo De Oliveira
  • Deise Dalazen Castagnara
Rótulo Capim, Feno, Forragem

Resumo

O gênero Cynodon abrange várias cultivares forrageiras destinadas à alimentação de ruminantes. Novas cultivares, como o capim Vaquero (C. dactylon cv. Vaquero), destacam-se pelo maior crescimento em estações frias, elevada produção e valor nutritivo, além de facilidade de estabelecimento e propagação das sementes. Devido a cultivar possuir uma resistência ao pisoteio inferior à do Tifton 85, o capim vaquero é indicado para produção de feno de alto valor nutritivo. Entretanto, durante a secagem podem ocorrer perdas nutricionais na forragem pela desidratação, portanto, quanto mais rápido for o tempo de desidratação maior será a preservação dos nutrientes. Informações sobre as perdas nutricionais na produção de feno do capim vaquero ainda são escassas, portanto, objetivou- se com esse estudo mensurar a composição nutricional desse alimento. O experimento foi conduzido em uma propriedade produtora de feno. O corte foi realizado quando o capim estava com idade de rebrota de 58 dias e o enfardamento quando sob desidratação atingiu a matéria seca de 85%. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado com dois tratamentos (forragem fresca e feno) e dez repetições. As amostragens foram realizadas na forragem fresca e nos fenos no momento do enfardamento. Foram determinados os conteúdos de matéria seca (MS), matéria mineral (MM), matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA) e hemicelulose. Os dados foram submetidos à análise de variância com comparação das médias pelo teste F de Fisher (5%). Os teores de MS, MM, MO, PB, FDN, FDA e hemicelulose foram alterados pela desidratação da forragem, apresentando aumento em relação à forragem fresca. Este aumento está relacionado com o consumo dos carboidratos solúveis presentes nas células da planta durante o processo de secagem. Após o corte das plantas, a fotossíntese é interrompida devido ao cessamento do fornecimento de água pelas raízes que ocasiona o fechamento estomático. Ao fechar os estômatos as plantas deixam de absorver CO2 presente na atmosfera e a utilizá-lo juntamente com a energia luminosa para realização da fotossíntese e produção de glicose. Porém, a planta, mesmo após o corte continua viva até os teores de matéria seca atingirem mais de 60% na massa de forragem. Como o maior percentual de carboidratos solúveis da planta é composto por glicose, seu teor no feno acaba sendo reduzido comparado às plantas verdes. Ao mesmo tempo, as frações proteicas e fibrosas que não são utilizadas pelas enzimas da planta preservam-se na forragem conservada, e por consequência, seus teores da matéria seca total da forragem são aumentados. Apesar das alterações as perdas ocorridas são pequenas e não comprometem o valor nutricional dos fenos. Desta forma, recomenda-se a utilização da fenação para secagem e armazenamento da forragem de capim vaquero.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
TERRA, V.; TERRA, V.; LEONARDI DAMASCENO, T.; BRANDÃO FLORES, B.; ALEX MALAVOLTA RAMAO, ÉDIPO; CLAUDIA TOLEDO DE OLIVEIRA, A.; DALAZEN CASTAGNARA, D. PERDAS NUTRICIONAIS DO CAPIM VAQUERO DESIDRATADO PARA PRODUÇÃO DE FENO. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.