CASUÍSTICA CIRÚRGICA DE ANIMAIS DE COMPANHIA NO HOSPITAL UNIVERSITARIO VETERINARIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

  • Danilo Viana
  • Gabriela Lugoch
  • Giovanna Bauer Valério
  • Diego Vilibaldo Beckmann
  • Marília Teresa de Oliveira
  • Maria Lígia de Arruda Mistieri
Rótulo Cirurgia, Estudo, Retrospectivo, Levantamento

Resumo

A população mundial cresce em ritmo acelerado e com a urbanização da civilização e modificação do modelo familiar, a presença de animais de companhia vem ganhando mais espaço nos lares brasileiros. Concomitante a isso, a Medicina Veterinária avança, uma vez que a melhoria da qualidade de vida dos animais de companhia geralmente acarreta em uma maior longevidade, que pode estar associada ao aperfeiçoamento de técnicas de diagnóstico e ao fato de que algumas enfermidades podem ser corrigidas cirurgicamente. Dessa forma, o estudo objetivou analisar a casuística cirúrgica do Hospital Universitário Veterinário da Universidade Federal do Pampa. Os registros foram obtidos no período de janeiro a dezembro de 2018 a partir das fichas individuais dos pacientes para o cálculo de prevalências e posteriormente agrupadas por ordem de repetição e pelas respectivas porcentagens. Dos 258 animais submetidos a procedimentos cirúrgicos, compreendendo a rotina do hopital e aulas ministradas aos alunos de graduação em Medicina Veterinária, 213 eram caninos e 45 felinos. Destes, 130 foram procedimentos eletivos e 128 terapêuticos. Os únicos procedimentos eletivos realizados foram de castração, sendo 94 de ovariohisterectomia (OH), com 71 pacientes caninos (27,5%) e 23 felinos (8,9%), e 36 orquiectomias, sendo 29 em cães (11,2%) e sete em gatos (2,7%). Já entre os procedimentos cirúrgicos terapêuticos, foram registradas 21 mastectomias (8,1%), sendo seis associadas à OH; 19 nodulectomias (7,4%), com quatro delas associadas à castração (três machos e uma fêmea); 15 OH terapêuticas por quadros de piometra, sendo 13 caninos (5%) e 2 felinos (0,8%); 13 reduções de fratura (5%); 9 orquiectomias terapêuticas em caninos (3,5%); 9 herniorrafias (3,5%); 8 tratamentos periodontais (3,1%); 6 amputações (2,3%); 5 laparotomias exploratórias (1,9%); 5 correções de otohematoma (1,9%) e 16 procedimentos diversos completaram o total (6,2% da casuística no ano). Quatro óbitos foram relatados em 2018 durante cirurgias (todos em procedimentos terapêuticos), sendo três referentes a complicações e uma eutanásia. Entre os procedimentos cirúrgicos realizados durante o ano de estudo, a OH foi a mais frequente para casos eletivos e a mais recorrente dentre os terapêuticos quando somadas àquelas associadas a outros procedimentos, enquanto a orquiectomia representou o restante das intervenções eletivas e esteve em quinto dentre as terapêuticas, enfatizando a importância da esterilização cirúrgica, tanto em caráter preventivo no controle populacional, possíveis doenças reprodutivas e fugas de felinos, quanto para tratar doenças do sistema reprodutivo. No total, foram realizados 82 procedimentos em aulas, representando 31,8% do total, destes, 65 foram eletivos e 17 terapêuticos. Desconsiderando as aulas, os procedimentos terapêuticos representaram 72,7% da casuística cirúrgica no ano de 2018, demonstrando a diversidade e complexidade de casos atendidos em um Hospital Escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-03-30
Como Citar
VIANA, D.; LUGOCH, G.; BAUER VALÉRIO, G.; VILIBALDO BECKMANN, D.; TERESA DE OLIVEIRA, M.; LÍGIA DE ARRUDA MISTIERI, M. CASUÍSTICA CIRÚRGICA DE ANIMAIS DE COMPANHIA NO HOSPITAL UNIVERSITARIO VETERINARIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 11, n. 2, 30 mar. 2020.