https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/RED/issue/feed Revista Estratégia e Desenvolvimento 2019-09-04T20:19:09+00:00 Carolina Freddo Fleck red@unipampa.edu.br Open Journal Systems <p dir="ltr">A Revista Estratégia e Desenvolvimento é um veículo que prima pelo apoio e divulgação de pesquisas na área de Administração, Turismo, Contabilidade e Economia com enfoque nas áreas temáticas propostas a seguir:</p> <p dir="ltr">Organização e &nbsp;Desenvolvimento - Teorias das Organizações; Comportamento Organizacional; Desenvolvimento Regional e Territorial; Desenvolvimento Rural; Desenvolvimento Econômico e Sustentável; Economia Rural; Gestão de Pessoas; Relações de Trabalho; Ensino e pesquisa em Organizações e Desenvolvimento; Estudos Fronteiriços; Políticas Públicas; Economia Industrial e Organização Industrial.</p> <p dir="ltr">Estratégia e Sistemas - Estratégia em organizações; Complexidade e Redes Neurais; Tecnologia de Informação; Sistemas de Informação; webdemocracia e participação digital; Marketing; Gestão Socioambiental; Cadeias de suprimento; Administração da Produção; Administração Pública; Finanças; Ensino e pesquisa em Estratégia e Sistemas.</p> <p dir="ltr">A missão do Periódico é: Disseminar pesquisas no âmbito da Administração e suas áreas correlatas.</p> https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/RED/article/view/179 Planejamento Estratégico em Instituições de Ensino Superior: 2019-09-04T20:19:08+00:00 Matheus de Mello Barcellos mdmbarcel@gmail.com Paulo Vanderlei Cassanego Júnior paulojr@unipampa.edu.br <p style="text-align: justify;">O presente artigo tem como objetivo analisar a produção acadêmica nacional acerca do tema de planejamento estratégico no contexto de instituições ensino superior. Para se atingir tal resultado foi realizada um estudo descritivo e quantitativo através do método de pesquisa bibliométrica. Foram utilizadas duas bases de dados como fonte de material, os Anais da ANPAD e a plataforma Spell, tendo como resultado dessa busca o montante de 30 artigos. Os principais resultados apontam que a maioria dos trabalhos se categoriza como tendo natureza empírica (87%), caráter descritivo (87%), abordagem qualitativa (70%), método de estudo de caso (57%) e tipos de coleta de pesquisa documental (31%), entrevista (29%) ou questionário (24%). Quanto aos objetos de estudo, a maioria dos artigos pesquisaram uma única instituição (57%) e fizeram a análise de instituições públicas (43%). Além disso, o baixo número de autores especialistas no tema e a alta porcentagem de estudos em que os pesquisadores apresentavam algum tipo de vínculo com as instituições pesquisa.</p> 2019-07-17T19:38:53+00:00 Copyright (c) 2018 Revista Estratégia e Desenvolvimento https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/RED/article/view/180 A Influência de Políticas Públicas na Evolução dos Indicadores de Auto avaliação Institucional na UNIPAMPA 2019-09-04T20:19:08+00:00 João Timóteo de los Santos joaotimoteodelossantos@gmail.com Maria Eliza Rosa Gama melizagama@yahoo.com.br <p style="text-align: justify;">Este trabalho de pesquisa, que aborda a temática de pesquisa referente a Gestão e Políticas em Organizações Públicas, é parte integrante do projeto de pesquisa intitulado “Estudo sobre normatização de um instrumento de autoavaliação de cursos em uma Universidade Federal”, que é realizado no Campus de Santana do Livramento da Universidade Federal do Pampa (Unipampa). Descreve as transformações sofridas pelo projeto de autoavaliação institucional desenvolvido pela Comissão Própria de Avaliação (CPA) da Unipampa. Pontua o histórico evolutivo nas formulações dos instrumentos avaliativos e na aplicação dos mesmos. Relacionando suas sistemáticas de aplicação com os resultados obtidos. O trabalho apresenta um relato do que motivou a referida Comissão a buscar parâmetros de avaliações institucionais externas para subsidiar os processos de autoavaliação, e quais foram os reflexos na formação de uma cultura institucional de avaliação. Também traz uma discussão referente à metodologia de trabalho adotada pela Comissão em estudo, procurando contrapor a busca por regulações governamentais com o possível enfraquecimento da autonomia universitária.</p> 2019-07-17T19:38:42+00:00 Copyright (c) 2018 Revista Estratégia e Desenvolvimento https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/RED/article/view/181 A Formação Econômica de Santana do Livramento/RS: 2019-09-04T20:19:09+00:00 Dylan Heydt dylan_dhy@hotmail.com Debora Nayar Hoff deborahoff@unipampa.edu.br Alessandra Troian alessandratroian@unipampa.edu.br <p style="text-align: justify;">O processo histórico de formação econômica do estado do Rio Grande do Sul está fortemente relacionado com a atividade pecuária. Antes mesmo do território rio-grandense pertencer a Portugal, e posteriormente ao Brasil, a pecuária bovina estava presente nas civilizações Jesuítas. Também em Santana do Livramento a pecuária se desenvolveu como uma importante estrutura econômica, mantendo-se presente ao longo da história e determinando os caminhos do desenvolvimento socioeconômico regional. Neste contexto, o objetivo deste artigo é analisar a formação econômica de Santana do Livramento tomando a pecuária como elemento estrutural. Para tanto, utilizou-se o método histórico-estruturalista, com uso de pesquisa bibliográfica e documental e uso de dados secundários. Como resultado destaca-se que o gado bovino já estava presente no território que corresponde ao atual município e foi um dos elementos influenciadores de seu povoamento e de sua formação espacial inicial. Através da pecuária surgiram as primeiras indústrias no município, frigorífica e lanífera. A distribuição fundiária caracterizada pela existência de grandes propriedades, aliada com a baixa produtividade da pecuária, possibilitou o surgimento da produção de arroz. Por fim, a atividade pecuária se modificou com o passar do tempo, mas sempre se relacionando com os demais setores da economia de Santana do Livramento.</p> 2019-07-17T19:37:52+00:00 Copyright (c) 2018 Revista Estratégia e Desenvolvimento https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/RED/article/view/182 Feirantes Livres Influenciando seus Consumidores a partir do Mix de Marketing 2019-09-04T20:19:09+00:00 Filipe Mello Dorneles fidorneles@gmail.com Paulo Vanderlei Cassanego Junior paulojr@unipampa.edu.br Arthur Fernandes Bettencourt arthurfbettencourt@gmail.com Mikaela Daiane Prestes Floriano mikaelapfloriano@gmail.com Marina Valim Bandeira marina_vb_06@hotmail.com Bibiana Giudice da Silva Cezar bibigscezar@hotmail.com <p>A feira livre representa uma das formas mais antigas de comercialização de produtos agrícolas, desenvolvendo até hoje um importante papel econômico, social e cultural. Além disso, quando entendida como um negócio, este canal de comercialização se torna um forte instrumento de políticas públicas e um grande gerador de emprego e renda para o município. Destaca-se que o local onde as feiras estão inseridas podem vir a influenciar as escolhas dos consumidores, através de fatores situacionais como o tempo para realização de compras, aparência dos produtos, local de venda, entre outros motivos. Neste contexto, o objetivo deste estudo é identificar as principais estratégias realizadas pelos feirantes livres de Dom Pedrito para atrair clientes e assim, enfrentar a concorrência. Este estudo deu-se através de uma inspiração etnográfica, tendo como técnica de coleta de dados a observação participante e entrevistas semiestruturas; a abordagem da pesquisa foi qualitativa. A partir deste estudo, observou-se, que apesar da baixa escolaridade da maioria dos feirantes que participaram das entrevistas, e também, pelo não conhecimento acerca de gestão e marketing, a maneira como organizam, precificam, interagem com o consumidor e comercializam os seus produtos denotam uma das características desse tipo de mercado tão antigo na sociedade, que é a força para obter renda e sobreviver na sociedade capitalista.</p> 2019-07-17T19:37:39+00:00 Copyright (c) 2018 Revista Estratégia e Desenvolvimento https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/RED/article/view/183 Internet Presente, Dependência Eminente? Um Estudo com Universitários 2019-09-04T20:19:09+00:00 Liane Mora lyanefm@bol.com.br Kathiane Benedetti Corso kathianecorso@unipampa.edu.br Bibiana Giudice da Silva Cezar bibigscezar@hotmail.com Marina Valim Bandeira marina_vb_06@hotmail.com <p>A democratização da informação e a amplitude da acessibilidade tecnológica que se vivencia, torna pertinente a inquisição sobre o comportamento e mudanças nos hábitos das pessoas em função da presença e uso da internet. Sendo assim, o objetivo geral da pesquisa é analisar os impactos causados pelo uso excessivo de internet na vida acadêmica e pessoal de universitários. Para tal utilizou-se do método misto realizado em duas etapas: a primeira, quantitativa, aplicando-se o Teste de Dependência de Internet em sua versão brasileira adaptada por Conti et al. (2012) com estudantes universitários. A segunda, qualitativa, a partir de uma entrevista com os cinco estudantes que apresentaram grau de dependência de moderado a grave. Pode-se perceber na fala dos universitários o desgaste em relacionamentos familiares em função do comportamento abusivo, distúrbios de sono, falta de percepção do tempo quando online, ansiedade e baixo rendimento no trabalho quando ausente a internet. Cabe ressaltar o não reconhecimento de alguns entrevistados como sendo dependentes, apesar de perceberem alterações comportamentais e problemas causados pelo uso excessivo desta em suas rotinas.</p> 2019-07-17T19:37:26+00:00 Copyright (c) 2018 Revista Estratégia e Desenvolvimento