AS MÚLTIPLAS CONCEPÇÕES DE MUSEUS NA HISTÓRIA UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE SEU PAPEL NA SOCIEDADE

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

MARIA FERREIRA DE SOUSA
https://orcid.org/0000-0001-7069-3912

Resumo

A preocupação em preservar a história e a memória de um povo, uma sociedade, sempre esteve presente desde os tempos primórdios. Compreender como esse processo vem ocorrendo ao longo do tempo, das coleções de objetos da antiguidade à criação de gabinetes e aos museus atuais, constatando as múltiplas funcionalidades ocupadas nesse espaço em diferentes períodos da história, é objetivo deste artigo. Baseado em estudos realizados a partir de fontes bibliográficas e dados coletados do Centro de Pesquisa e Museu Regional de Arqueologia de Rondônia (CPMRARO), conclui-se que muitas mudanças ocorreram e vem ocorrendo no contexto dos museus. No Brasil, comumente, preservava-se objetos que representavam a história da nação, porém, não estava presente a história de grande parte da população, das populações negras, indígenas e àquelas que viviam à margem da sociedade. Privilegiavam-se os grandes monumentos e a história da elite. A memória era institucionalizada e manipulada, criavam-se mitos para reforçar o que deveria ser lembrado ou esquecido. Partindo de diversas críticas por parte da sociedade, os museus foram se modificando e ampliando seus espaços, novas definições e metas foram sendo estabelecidas. Um museu bem referenciado socialmente, precisa garantir em seu espaço diversas memórias, diversos grupos sociais estarem nele representado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
FERREIRA DE SOUSA, M. AS MÚLTIPLAS CONCEPÇÕES DE MUSEUS NA HISTÓRIA. Missões: Revista de Ciências Humanas e Sociais, v. 8, n. 1, p. 60-77, 4 set. 2022.
Seção
DOSSIÊ: HISTÓRIA, MEMÓRIA E IDENTIDADES
Biografia do Autor

MARIA FERREIRA DE SOUSA, Universidade Federal de Rondônia

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em História da Amazônia da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Porto Velho – RO.

Referências

ALBANO, Celina. O Sentido da Interpretação nas Cidades do Ouro: São João Del Rei e Tiradentes. In: MURTA, Stela Maris; ALBANO, Celia (Org.). Interpretar o Patrimônio: um exercício do olhar. Belo Horizonte: UFMG/Território Brasilis, 2002.

BACZO, Bronislaw. Les imaginaires sociaux. Paris: Payot, 1984.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchi. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BENEDICT, Anderson. Comunidades imaginadas. São Paulo: Cia. das Letras, 2008.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1999.

BREFE, Ana Cláudia Fonseca. Comentário I: museu, imagem e temporalidade. Anais do Museu Paulista. São Paulo. v.15. n.2. p. 31-36. jul.- dez. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/Q6xNFbB8NNHNshgMsLmQJ5n/?lang=pt. Acesso em: 21 out. 2021.

COIMBRA, Maria de O. Garcia; GARCIA, José da Silva; FERNANDES, Devanir Domingues. Pedras que guardam segredos: catalogação de registros rupestres no município de Presidente Médici, a partir do distrito de Novo Riachuelo. 2004. 90 f. Monografia (Especialização em História Contemporânea) – Instituto de Ensino Superior do Acre, Rio Branco, 2004.

CHAUI, Marilena. Brasil: Mito fundador e sociedade autoritária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2000.

_______. Política Cultural, Cultura Política e Patrimônio Histórico. In: O Direito à Memória: Patrimônio Histórico e Cidadania. São Paulo: Secretaria Municipal de Cultura do Município de São Paulo / Departamento do Patrimônio Histórico – DPH, 1992. CÔRTES, Celina. Vigor aos Setenta. Revista de História da Biblioteca Nacional. Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, ano 03, n°. 26, nov. 2007.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador: formação do Estado e Civilização. (vol. 2), Rio de Janeiro: Jorge Zahar editor, 1993.

FENELON, Déa R. Políticas Culturais e Patrimônio Histórico. In: Cultura e Memória: Perspectivas da Administração Pública Brasileira Hoje. Brasília: Cadernos ENAP, vol. 1, n. 2, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo, Paz e Terra, 2011.

GARCIA, José da Silva; OLIVEIRA, Maria Coimbra de. Pedras que guardam segredos: catalogação de sítios arqueológicos na região centro-leste de Rondônia. Revista Veredas Amazônicas, jan./jun., vol. II, nº 01, 2012.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

HORTA, Maria de Lourdes Parreira; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia básico de educação patrimonial. Brasília: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Museu Imperial, 1999.

IPHAN, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional: Patrimônio Imaterial. Brasília, 2021. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/234 - Acesso em: 31 out. 2021.

LOWENTHAL, David. The place of the past in the American Landscape, in David Lowenthal e M. Bowden (eds.), Geographies of the mind, Oxford, Oxford University Press, pp. 89 -118. (1976).

NORA, P. Entre memória e história: a problemática dos lugares. In: Projeto História. São Paulo, n. 10, p. 7-28, dez. 1993.

OLIVEIRA, Maria Coimbra. Arte Rupestre em Rondônia. Presidente Médici, RO, 2013.

ORIÁ, Ricardo. Memória e Ensino de História. In: BITTENCOURT, Circe (Org.). O Saber Histórico em Sala de Aula. São Paulo: Contexto, 1997.

PEREIRA, Doía Freire e Ligia Leite. História Oral, Memória e Turismo Cultural. In: MURTA, Stela Maris; ALBANO, Celia (Org.). Interpretar o Patrimônio: um exercício do olhar. Belo Horizonte: UFMG / Território Brasilis, 2002.

PESSIS, Anne-Marie. Imagens da Pré-História: Parque Nacional da Serra da Capivara. São Paulo: Fumdham/Petrobrás: Ministério da Cultura, 2003.

POULOT, Dominique. Musée, nation, patrimoine (1789-1815). Paris: Ed. Gallimard. (1997).

SANTOS, Myrian Sepúlveda. (2000). Os museus brasileiros e a constituição do imaginário nacional. Revista Sociedade e Estado, XV (2): 271- 302. Disponível em: https://www.scielo.br/j/se/a/jhHKQtgxMTh5ZYxKFt38zpM/?lang=pt Acesso em: 11/10/2021.

__________. (2004), Museus brasileiros e política cultural. Revista Brasileira de Ciências Sociais (RBCS), Vol. 19 nº. 55 junho/2004. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/65kMwMkhxJbhPM68p8Grrhc/?lang=pt Acesso em: 11/10/2021.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil, 1870-1930. São Paulo, Companhia das Letras, (1993).

SILVA, Marcos A. História: o prazer em ensino e pesquisa. São Paulo: Brasiliense, 1995.

SOTO, Moana Campos. Dos gabinetes de curiosidade aos museus comunitários: a construção de uma concepção museal à serviço da transformação social. Cadernos de Sociomuseologia – 4 - (vol 48). 2014. Disponível em: file:///C:/Users/maria/Downloads/4987-Texto%20do%20artigo-16327-1-10- 20150418.pdf Acesso em: 15/10/2021.


WILLIAMS, Daryle. Culture wars in Brazil: the first Vargas regime, 1930-1945. Durham, NC, Duke University Press, 2001.