CHAMADA PARA DOSSIÊ ENSINO DE HISTÓRIA EM TEMPOS DE PANDEMIA Partimos do pressuposto que o diálogo entre o Ensino de História e o conhecimento científico redimensiona a importância social da área na formação do estudante, sinalizando e fundamentando a possibilidade de estudo e atividade que valorizem a atitude intelectual do mesmo no desenvolvimento e envolvimento em trabalhos que favoreçam sua autonomia para aprender. Acreditamos que neste cenário, o estudo histórico desempenha um papel importante, na medida em que contempla pesquisa e reflexão da relação construída socialmente e da relação estabelecida entre indivíduo, grupo e o mundo social Sendo assim, consideramos que um dos maiores desafios do Ensino de História no século XXI é a apropriação e adaptação dos processos de ensino e aprendizagens da educação histórica às emergentes tecnologias da informação e comunicação na educação (TICs). Esta situação ficou ainda mais gritante no contexto de pandemia que assola o Brasil e o mundo. Ademais, estamos vivenciando “[...] enfrentamentos ideológicos e políticos sobre que país desejamos para o futuro” (ALMEIDA, 2018, p. 126)[1]. Nesse sentido, urge a renovação dos processos de ensinar e de aprender História, pois “[...] as políticas mundiais de retorno às atividades coletivas têm deixado as escolas em último plano” (ARRUDA, 2020, p. 3)[2]. Então, pensar novas perspectivas de Ensino de História se tornou uma questão relevante na atualidade; entre as alternativas, destaca-se, o ensino remoto contando com a apropriação das TICs, ou seja, a compreensão e intervenção do ciberespaço como a nova sala de aula (MORAN, 2017)[3]. Sobre a influência do ciberespaço na História, Chartier (2016, p. 60)[4] evidencia que "[...] a textualidade eletrônica de fato transforma a maneira de organizar as argumentações históricas ou não, e os critérios que podem mobilizar um leitor para aceitá-las ou rejeitá-las". Destarte, o intuito deste dossiê é explicitar tais textualidades e as diversas práxis que nos ajudem a refletir os sucessos e malogros do uso das TICs no ensino de História como estratégia de superação dos óbices causados pela pandemia do Sars-CoV-2, a COVID-19. Organizadores: Profª Dra. Rita de Cássia Grecco dos Santos (FURG) Prof. Dr. Sergio Ricardo Pereira Cardoso (IFPA, Campus Bragança) Submissões até 31/10/2021 Avaliações até 10/12/2021 Publicação: Janeiro de 2022 [1] ALMEIDA, Fabiana Rodrigues de. Qual História? Para qual Sociedade? As vozes públicas em torno da construção dos PCNs e BNCC. In: XI ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES DO ENSINO DE HISTÓRIA, 2018, Rio de Janeiro. Anais do XI Encontro Nacional de Pesquisadores do Ensino de História, Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2018. p. 125-132. [2] ARRUDA, E. P. Educação Remota Emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. In: Rede-Revista de Educação a Distância, Porto Alegre, v. 7, n. 1, maio 2020, p. 257-275. [3] MORAN, José Manuel. Tecnologias digitais para uma aprendizagem ativa e inovadora, 2017. Disponível em: <http://www2.eca.usp.br/.../2017/11/tecnologias_moran.pdf>. Acesso em 22 abr./2021. [4] CHARTIER, Roger. A história ou a leitura do tempo. 2ed. Trad. de Cristina Antunes Belo Horizonte: Autêntica, 2016.