GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM <p style="text-align: justify;">&nbsp; &nbsp;A Revista GAE-OMAM, no intuito de fomentar a pesquisa na área, também aceitará artigos de graduandos para a submissão, haja vista sua finalidade principal é fazer com que a região do Oriente Médio seja cada vez mais estudada. Os artigos poderão ser submetidos em fluxo contí-nuo, via site .Por fim, a Revista GAE-OMAM pretende, com suas contribuições, dirimir as visões preconceituosas que pairam sobre a regi-ão. Participem desse projeto.</p> pt-BR Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000 OJS 3.1.2.0 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 A MIRAGEM DE UM OÁSIS: https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/9 <div style="text-align: justify;">O presente artigo busca analisar a conjuntura na qual o Estado iraquiano esteve inserido nos últimos anos, bem como a dinâmica da Primavera Árabe que permeou as manifestações que tiveram lugar em 2011. Parte-se da premissa que a ineficácia da Primavera Árabe no Iraque se deve a eventos precedentes que contribuíram para instabilidade do Estado e de sua sociedade, quais sejam: a intervenção estadunidense e a profunda segmentação social delineada no início do século XX. Por isso, acredita-se que a Primavera iraquiana de 2011, apesar de empreender demandas relevantes, não foi plenamente exitosa e não realizou todo seu potencial.</div> Copyright (c) 2016 Revista GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/9 Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000 PRIMAVERA ÁRABE NA SÍRIA: https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/10 <p style="text-align: justify;">A Primavera Árabe na Síria, diferentemente da maioria dos países vizinhos que também foram cenários das manifestações populares em 2001, tomou cursos políticos, econômicos e sociais muito mais complexos e graves do que se alme-java. Muito distante de lograr a deposição do presidente Bashar al-Assad, as revoltas, que inicialmente tinham cunho pacífico, evoluíram a um contexto de guerra civil crônica, que já perdura mais de cinco anos. Ao invés da luta por di-reitos e democracia, como anunciavam as primeiras insurreições, a busca pela deposição do presidente Assad tem envolvido interesses muito mais profundos e invocado relações muito mais complexas. O presente artigo visa, portanto, identificar essas relações e interesses, os quais advêm dos cenários tanto in-terno sírio quanto internacional, que têm sido catalisadores da manutenção do conflito civil no país.</p> Copyright (c) 2016 Revista GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/10 Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000 A PRIMEIRA REVOLUÇÃO DA WIKILEAKS E A PRIMAVERA ÁRABE https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/11 <p>Em 2010, no mesmo momento que a Primavera Árabe se iniciava, a Wikileaks tornava-se uma organização conhecida no mundo todo ao divulgar documentos sigilosos dos Estados Unidos. A Era da Informação propiciada pela internet permitiu que atores não estatais atuassem no ciberespaço contribuindo para o empoderamento da sociedade civil. A conjunção dos vazamentos realizados pela Wikileaks somado a potencialidade da internet na organização de mobilizações, são algumas das bases da Revolução de Jasmim, que teve lugar na Tunísia. Buscaremos entender como a Wikileaks contribuiu para a existência da Primavera Árabe ao informar a população e, assim, estar diretamente ligada ao início dos protestos na Revolução de Jasmim.</p> Copyright (c) 2016 Revista GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/11 Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000 DA PRIMAVERA ÁRABE AO ESTADO ISLÂMICO: https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/12 <p style="text-align: justify;">O artigo pretende fazer um panorama sobre o caos humanitário que ocorre na Síria a partir dos eventos conhecidos como Primavera Árabe, haja vista ter sido a precursora de uma série de levantes populares no Oriente Médio que ocasionou um processo de deposição de ditaduras e busca por maior participação política e social em diversos países da região. Dentro deste contexto, iniciado com uma guerra civil na Síria, posteriormente surge um novo ator com ambições territoriais — Estado Islâmico (EI) —, que potencializa a ocorrência de uma crise humanitária com proporções inimagináveis e traz o questionamento sobre a atuação dos grandes atores nas guerras.</p> Copyright (c) 2016 Revista GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/12 Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000 A ARÁBIA SAUDITA E A PRIMAVERA ÁRABE: https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/13 <p style="text-align: justify;">A Primavera Árabe representou um momento de profundas mudanças para o contexto regional do Oriente Médio, a sequência de manifestações iniciadas em 2011 na Tunísia foram assimiladas em grandes proporções pelas camadas populares dos países da região, logo todo o Médio Oriente se via envolto em um cenário de protestos, manifestações e quedas de regime que traziam insegu-rança aos atores que buscavam, primeiramente, a sobrevivência de seus próprios regimes. Neste cenário, o presente trabalho busca analisar o papel de-sempenhado pela Arábia Saudita durante os desdobramentos internos e externos oriundos das revoltas tanto em seu próprio país, quanto nos vizinhos. A finalidade do trabalho se dá no sentido de compreender a dinâmica das ações empreendidas por Riad em dois diferentes casos (Bahrein e Síria) para assim compreender a real natureza dos interesses monárquicos na região.</p> Copyright (c) 2016 Revista GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/13 Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000 FORMAÇÃO DO ESTADO PELO EMPREGO DA GUERRA: https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/14 <p style="text-align: justify;">O presente artigo visa traçar um paralelo entre as questões abordadas por Charles Tilly, tais como o surgimento dos Estados Modernos, seu modo de ação frente à sua formação, a importância da guerra na estruturação dos Estados, dentre outros. Ao considerarmos esses questionamentos, abordamos, no artigo, um modelo simplificado de estudo de caso no século XXI, qual seja, o Estado Islâmico, que se desenvolve na Península Arábica concomitantemente a uma onda revolucionária que convencionamos chamar de Primavera Árabe.</p> Copyright (c) 2016 Revista GAE-OMAM-Grupo de Análise Estratégica—Oriente Médio e África Muçulmana https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/GAE-OMAM/article/view/14 Sáb, 12 Nov 2016 00:00:00 +0000